Guillermo Lasso declarou-se vencedor da segunda e última volta das eleições presidenciais no Equador, numa altura em que foram contabilizados 96,94% dos votos, que lhe deram uma diferença de 5,04 pontos percentuais sobre o socialista Andrés Arauz.

Este é um dia histórico, um dia em que todos os equatorianos decidiram o seu futuro, expressaram com o seu voto a necessidade de mudança e o desejo de dias melhores para todos”, disse aos apoiantes reunidos em Guayaquil.

Segundo dados oficiais, Guillermo Lasso encontra-se com 52,52% dos votos e Andrés Arauz com 47,48%. A diferença de votos entre os dois candidatos é de cerca de 420.000, e tudo indica que não será substancialmente alterada, embora a recontagem ainda esteja em aberto.

Na sua terceira candidatura à presidência, Lasso disse ainda que com voto os equatorianos expressaram a “necessidade de mudança” no país.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Andres Arauz admitiu a sua derrota na segunda volta das eleições presidenciais de domingo no Equador. “Felicitá-lo-ei pelo triunfo eleitoral obtido hoje e demonstrar-lhe-ei as nossas convicções democráticas”, disse Arauz,

Na primeira volta, o economista Andrés Arauz Galarza, de 36 anos, ficou em primeiro lugar, com 32,72% dos votos, contra 19,74% do ex-banqueiro de direita Guillermo Lasso, de 65 anos, e 19,39% do líder indígena de esquerda Yaku Perez, de 51 anos, segundo os resultados oficiais do escrutínio de 7 de fevereiro.

Durante a campanha, Lasso prometeu criar mais empregos e atrair bancos internacionais, assim como impulsionar os setores do petróleo, mineração e energia com a participação de entidades privadas em substituição do financiamento estatal.