Ao contrário do que aconteceu na Luz, frente ao Benfica, o FC Porto voltou a não marcar presença na zona de entrevistas rápidas. Nem por Sérgio Conceição, que voltou a estar no banco por ter o castigo de 21 dias suspenso nesta fase, nem por Vítor Bruno, técnico adjunto que falara na semana passada à BTV. Não houve presença, não houve explicação. E o dia em que um registo no atual ciclo foi batido e que outro continua em aberto acabou por não merecer qualquer comentário por parte dos responsáveis azuis e brancos, que com a goleada ao Farense a deixar os dragões apenas a uma vitória da entrada direta na Liga dos Campeões da próxima época.

Com mais um encontro sem derrotas, o FC Porto fixou a maior série de jogos consecutivos sem desaires no Campeonato com Sérgio Conceição (26) – desde o 3-2 em Paços de Ferreira, no final de outubro, não mais os dragões voltaram a sair derrotados na prova. Em paralelo, ao chegar esta noite aos 74 pontos, os azuis e brancos continuam a manter em aberto a possibilidade de chegarem à fasquia dos 80 pontos, algo que seria também um registo histórico por ser o limite mínimo em todos os quatro anos com o atual treinador no comando da equipa.

Em paralelo, o FC Porto manteve o registo 100% vitorioso nas 25 receções ao Farense, sendo que quase metade (12) terminou com os visitados a marcarem três ou mais golos aos algarvios. No final do encontro, Jorge Costa, antigo capitão dos dragões e amigo próximo de Sérgio Conceição (com quem trocou um longo abraço antes do início do jogo, já depois de ter estado com o filho, Francisco), assumiu que o jogo não teve história, que acabou quase antes de começar e teve palavras mais azedas com Pepe, com quem se “pegou” na parte final.

“Entrámos mal no jogo, não há muito a dizer. O jogo começou e passados 20 segundos praticamente acabou. Somos culpados porque entrámos mal, decidimos mal, não fomos agressivos e compactos. Não há nada a dizer. Foram três pontos que fugiram. O que senti foi que tinha de começar a pensar no próximo jogo. Este jogo estava a tomar um rumo em que me arriscava a não ter jogadores para o jogo com o Tondela. Fiz as substituições a pensar nisso. Vamos lutar pelos pontos que temos, não desistimos, aconteça o que acontecer. Estamos no mesmo barco. Quem tiver o meu espírito vem, que não tiver abandona. É difícil mas não é impossível. Vamos ver o que somos capazes e aquilo que os adversários poderão fazer ou não. E vamos acreditar até ao fim”, comentou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Troca de palavras com o Pepe? O Pepe deve ter-me confundido com o Loum. Talvez se fosse o Rafa ele teria pedido desculpa… Mas deve ter-se esquecido quem sou e o meu passado e presente neste clube, a imagem que sou neste clube”, atirou depois Jorge Costa, na zona de entrevistas rápidas da SportTV.

Antes, Taremi, eleito o MVP do encontro após ter marcado dois golos e feito duas assistências, tinha enaltecido a exibição e deixou também uma palavra para o Farense, por não se ter remetido apenas à defesa. “Jogámos muito bem. Parabéns ao Farense, jogou o seu jogo mesmo com dez em campo. Dupla com Toni Martínez? Todos os jogadores jogam para a equipa, seja com o Toni, com o Moussa [Marega]. Todos demonstraram um grande caráter. Ganhámos e foi bom. Vamos continuar a acreditar e a fazer o nosso trabalho, ganhando”, frisou.