Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Uma das medidas usadas para conter a pandemia é o encerramento de vários negócios, com diferentes estratégias a serem implementadas, consoante o país, mas com poucos estudos a serem feitos sobre o assunto. Um análise do encerramento de vários setores em Itália, em março de 2020, mostrou que os municípios com mais negócios fechados tiveram uma taxa de mortalidade menor e estimou que, em menos de um mês, se tenham evitado mais de 9.400 mortes, de acordo com o artigo científico publicado na revista PlosOne.

Um dos dados destacados pelos investigadores da Universidade Erasmus, em Roterdão (Holanda), foi que o encerramento dos serviços teve impacto na redução da mortalidade de pessoas acima dos 65 anos que, à partida, já não estariam a trabalhar. Ou seja, o encerramento dos negócios protege não só os trabalhadores como outros grupos populacionais, o que deve ser tido em consideração na implementação deste tipo de políticas.

Os investigadores não desvalorizam que houve perdas económicas com o encerramento dos negócios, mas dizem que, em termos financeiros, evitar estas mortes representou cerca de nove mil milhões de benefício.

A análise incluiu o primeiro confinamento em Itália, a 11 de março de 2020, em que as atividades relacionadas com alimentação, retalho e serviços pessoais foram encerradas, com exceção dos mini e supermercados, farmácias e quiosques de revistas e jornais. Alguns municípios, já estavam confinados antes (e não entraram na análise) e houve novas medidas implementadas a 25 de março (que também não foram avaliadas no âmbito deste estudo).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Assim, os investigadores da Faculdade de Gestão da Universidade Erasmus analisaram 2.145 municípios, em 105 províncias e 20 regiões, durante o período de 22 de fevereiro a 13 de abril. Os municípios foram emparelhados segundo a data em que começaram a apresentar um excesso de mortalidade (mais mortos do que previsto tendo por base anos anteriores) e mediante outros parâmetros para validar as comparações.

No entanto, não se limitaram a avaliar os efeitos dentro dos municípios e analisaram também o impacto que o encerramento dos grandes centros de comércio e serviços tinham nos municípios vizinhos. Tendo em conta o efeito nos municípios vizinhos, o número de vidas salvas sobe para 16 mil, escrevem os autores.

Os investigadores concluem, por isso, que medidas de contenção da pandemia descoordenadas entre regiões vizinhas se tornam ineficazes e que este exemplo de pequena escala deve ser usado também para avaliar a eficácia de medidas a nível internacional.

Os autores do estudo também sugerem que se analise as vantagens do encerramento por setor de atividade. No caso, mostram os elevados benefícios do encerramento do retalho. “Na verdade, além de o encerramento ser bastante eficaz, o retalho tradicional tem um substituto próximo (compras online) e, portanto, sua paralisação pode causar uma menor perda de bem-estar do consumidor”, concluem.