Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O treinador Zinedine Zidane vai abandonar o comando da equipa de futebol do Real Madrid, anunciou esta quinta-feira o clube madrileno.

A saída de Zidane (naquela que é a segunda vez que sai do Real) acontece quatro dias depois de ter terminado a época de 2020/2021, na qual os “brancos” falharam o objetivo com que partem todas as temporadas: ganhar o campeonato. Aliás, o Real acabou a época sem um único título, algo que é a primeira vez em mais de uma década.

“O Zidane é um dos grandes mitos do Real Madrid e a sua lenda vai muito além daquilo que fez como jogador e treinador do nosso clube”, salientou o Real de Madrid num comunicado. O avançado francês Karim Benzema, goleador do Real Madrid, disse estar orgulhoso por ter “podido crescer” com o compatriota.

O também francês Raphael Varane salientou a importância do treinador.“ZZ. O Maestro. Desde que cheguei, há 10 anos, a Madrid foste, mais do que um treinador, um mentor. Ajudaste-me a desenvolver como jogar e como pessoa”, escreveu também nas redes sociais o central, que chegou a Madrid com apenas 18 anos. Varane lembrou ainda que Zidane soube levar, com classe, “uma geração de ouro” até ao topo e fê-lo várias vezes.

Foi também com muitos elogios que Dani Carvajal se despediu do treinador, com o lateral direito a considerar, igualmente, que Zidane o tornou melhor jogador, numa mensagem em que deseja que os dois se voltem a “encontrar no futuro”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Zidane que tinha contrato até junho de 2022, saiu do clube pela primeira vez em 2018, depois de ter conquistado três títulos consecutivos da Liga dos Campeões (2016 a 2018). Nesses dois anos e cinco meses em funções no Real, Zidane ganhou nove títulos, incluindo dois mundiais de clubes, duas Supertaças da UEFA, um campeonato espanhol e uma Supertaça Espanhola.

Nesta sua segunda passagem, Zidane apenas ganhou uma liga espanhola e uma supertaça de Espanha.