Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O protótipo Concept C_Two, concebido e construído pelo fabricante croata Rimac, vai passar à produção em série, revelando igualmente a sua denominação definitiva, Nevera, em homenagem a uma tempestade violenta habitual na costa croata. Apenas 150 exemplares vão ser produzidos, todos eles já com dono, que desembolsaram 2 milhões de euros por cada unidade, antes de impostos.

Naquilo que interessa, não há mais surpresas associadas ao Nevera, para além do nome definitivo. Os quatro motores do coupé de dois lugares continuam a fornecer 1914 cv, sendo alimentados por uma bateria com uma capacidade de 120 kWh, formada por 6960 pequenas células cilíndricas 21700 (com 21 mm de diâmetro e 70 mm de altura), similares às que a Tesla estreou nos Model 3.

4 fotos

Com um chassi em fibra de carbono, o Nevera mantém os 412 km/h de velocidade máxima anteriormente anunciados, tal como os 1,97 segundos para ir de 0-100 km/h, estimando ainda que a autonomia em WLTP ronde os 550 km. O que aponta para um consumo em condições de homologação próximo de 21,8 kWh/100 km, o que não deixa de ser notável. O fabricante anuncia uma eficiência de 97% nos seus motores eléctricos, mas como são quatro – dois atrás com 612 cv e dois à frente com 340 cv, a unidade –, é provável que a Rimac tenha algumas cartas na manga, como, por exemplo, utilizar apenas os traseiros a baixa velocidade, para reduzir o consumo.

Rimac C_Two será o carro de série mais rápido do mundo

Com um peso de 2150 kg (os 120 kWh não perdoam…), o Rimac possui um sistema eléctrico a 800V, que forneceu à Porsche, Hyundai e Kia, sendo capaz de recarregar a 500 kW, quando conseguir encontrar um posto de carga que garanta esta potência. Para mais questões, o construtor tem alguns concessionários espalhado pelos principais mercados e, na Europa, o mais próximo está localizado em Espanha, mais especificamente em Barcelona.