Os três hospitais do Oeste registaram, no primeiro semestre deste ano, um aumento das consultas e cirurgias realizadas e uma redução do número de doentes em lista de espera comparativamente a 2020, divulgou esta segunda-feira o Centro Hospitalar.

No primeiro semestre de 2021, foram realizadas 3.081 cirurgias nos três hospitais do Centro Hospitalar do Oeste (CHO), número que representa mais 470 operações realizadas e uma subida de 18% comparativamente ao mesmo período de 2020, de acordo com os dados disponibilizados esta segunda-feira pela administração hospitalar. No balanço enviado às redações, o CHO sublinha que os dados apurados revelam manter-se “a tendência na redução da lista de espera para cirurgia”, encontrando-se atualmente menos 282 doentes a aguardar por cirurgia (comparativamente a 2020) e menos 752, quando comparado com junho de 2019.

O tempo médio de espera para cirurgia regista também uma descida de 71 dias comparativamente ao ano anterior. No comunicado, o CHO informa que o número de consultas externas registou, neste primeiro semestre, “um aumento significativo”, com a realização, até 30 de junho, de 80.068 consultas nos hospitais das Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche. O número de consultas aumentou em 17.084, o que representa um crescimento de 27,1% em relação ao período homólogo.

“Há um aumento de procura, mas ainda há folga de resposta”, diz intensivista do S. João

O número de doentes em lista de espera para consulta “tem vindo a diminuir de forma consistente desde 2019”, refere o CHO, precisando que existem atualmente menos 3.234 (-24,5%) doentes a aguardar por consulta do que em igual período do ano passado, e menos 7.847 comparativamente a junho de 2019. O CHO destaca também a redução da duração média do internamento em 0,3 dias, sendo que no primeiro semestre do ano passado um doente esteve em média internado 7,8 dias e este ano a média é de 7,5 dias.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Resultados que, segundo o CHO, “evidenciam o profissionalismo, o empenho e a dedicação dos profissionais” da instituição que registou “um aumento da atividade assistencial e uma redução das listas de espera para consultas e cirurgias, mesmo em tempos pandémicos”, conclui o comunicado. O Centro Hospitalar do Oeste integra os hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, tendo uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos das Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra.