O secretário da Defesa norte-americano, Lloyd Austin, disse esta terça-feira que as reiteradas reivindicações de Pequim no Mar do Sul da China “não têm fundamento no quadro do direito internacional”.

“Essas afirmações atentam contra a soberania dos Estados da região”, declarou Lloyd Austin que inicia em Singapura uma viagem ao sudeste asiático. Trata-se de um assunto recorrente ao longo das últimas décadas: Pequim reivindica quase a totalidade do Mar do Sul da China mas vários países contestam as ambições chinesas até porque se trata de um espaço marítimo que faz parte de uma importante rota comercial internacional.

Exército chinês diz ter expulsado navio de guerra dos EUA no Mar do Sul da China

“Nós vamos continuar a apoiar os Estados costeiros da região que querem preservar os direitos que constam do direito internacional”, acrescentou. Vários países como as Filipinas, a Malásia, o Brunei e o Vietname contestam as reivindicações de Pequim sobre o espaço marítimo caracterizado também pelas riquezas naturais.

Lloyd Austin disse ainda que os Estados Unidos não vão recuar perante ameaças contra os interesses de Washington mas sublinhou que os norte-americanos “não procuram o confronto” sobre o assunto. “Estou comprometido em continuar a procurar uma relação construtiva e estável com a China incluindo comunicações de crise mais sólidas com o Exército Popular de Libertação”, afirmou.