Um advogado da Carolina do Sul, cuja mulher e o filho foram assassinados há três meses, pediu a um ex-cliente que o matasse. Alex Murdaugh, de 53 anos, tinha como objetivo fazer com que o seu outro filho recebesse o pagamento de um seguro de vida de cerca de 10 milhões de dólares.

Na sequência da sua intenção, Murdaugh encenou a tentativa de homicídio e foi baleado na cabeça enquanto conduzia, mas sobreviveu. Ainda que um porta-voz da família tenha identificado um individuo suspeito deste “ataque”, Murdaugh admitiu às autoridades que tudo não passava de uma conspiração. A sua morte fazia parte de um esquema de fraude suicida.

Foi assim emitido um mandado de prisão sob a acusação de conspiração para cometer fraude de seguro. O norte-americano planeia entregar-se voluntariamente na quinta-feira, na prisão do condado de Hampton, o mais tardar às 14h, de acordo com o seu advogado, citado pela CNN.

Curtis Edward Smith, o homem de 61 anos que supostamente baleou Murdaugh, foi acusado de suicídio assistido, agressão e agressão de natureza alta e agravada, apontando e apresentando arma de fogo, fraude de seguro e conspiração para cometer fraude de seguro, de acordo com a Divisão de Execução da Lei da Carolina do Sul.

Os seus advogados disseram ainda àquele jornal que o seu cliente “não está isento de culpa”, mas acrescentaram que a “sua vida foi devastada por um vício em opiáceos” e pelos recentes acontecimentos. “Nos últimos 20 anos, muitas pessoas aproveitaram-se deste seu vício e da sua capacidade de pagar fundos substanciais por drogas ilegais”. Os advogados sublinham que Curtis Edward Smith era uma destas pessoas e que acabou por “concordar em tirar a vida a Alex”, acrescentaram.

Harpootlian, um dos advogados de Murdaugh, disse que os assassinatos de sua mulher e filho “tiveram um grande impacto sobre ele”. E, na mesma semana, também o seu pai de 81 anos “morreu pacificamente em casa”, agravando o estado depressivo.

Contudo, aquele advogado apela a que as autoridades continuem focadas em resolver o assassinato de sua mulher e filho, ainda que tenham que resolver o caso do homem. “Alex está a cooperar totalmente com as autoridades nas investigações sobre o tiroteio, o uso de opiáceos e na busca para encontrar a pessoa responsável ​​pelo assassinato de sua esposa e filho”, acrescentou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR