Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Abdulrazak Gurnah, galardoado com o Prémio Nobel da Literatura de 2021, vai ser publicado em Portugal pela Cavalo de Ferro, anunciou esta terça-feira a editora. Havia apenas uma obra do escritor nascido em Zanzibar disponível em português, Junto ao Mar, numa edição da Dífel.

“É um absoluto privilégio incluir Abdulrazak Gurnah entre os autores da Cavalo de Ferro e poder divulgar a sua obra junto dos leitores portugueses. Uma obra importante, que ajuda a repensar questões que se posicionam no centro das preocupações do mundo atual, com uma voz que ainda teima em ser considerada periférica”, afirmou o editor da Cavalo de Ferro, Diogo Madre Deus, em comunicado.

Entre o início de 2022 e o início de 2023, a editora, que recentemente passou a integrar o grupo Penguin Random House Portugal, irá publicar quatro obras: Afterlives (fevereiro/março de 2022); Paradise (maio de 2022); By the Sea, numa nova tradução (setembro de 2022); e Desertion (2023).

Abdulrazak Gurnah vence Nobel da Literatura pelo olhar penetrante sobre o colonialismo e a condição de se ser refugiado

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Abdulrazak Gurnah, de 73 anos, foi distinguido no início de mês de outubro com o Prémio Nobel da Literatura de 2021, sucedendo à poeta norte-americana Louise Glück, que recebeu o galardão em 2020. No anúncio, a Academia Sueca destacou a capacidade do autor, que há vários anos vive no Reino Unido, de “mergulhar de forma intransigente mas também compassiva nos efeitos do colonialismo e nos destinos dos refugiados que estão num abismo, divididos entre culturas e continentes”.

O júri destacou ainda a “dedicação à verdade” notória na escrita de Gurnah e a sua “aversão às simplificações”, descrevendo os seus romances como movimentos de “afastamento de descrições estereotipadas”, que “despertam o nosso olhar para uma África Oriental culturalmente diversificada e desconhecida de muitos leitores de outras partes do mundo”.