França terá o “reforço da parceria euro-africana” como uma das suas prioridades durante a presidência do Conselho da União Europeia, no primeiro semestre de 2022, passando pela recuperação económica e a luta contra o terrorismo.

“O reforço da parceria euro-africana é uma prioridade para França e esta prioridade estará no centro da nossa presidência [do Conselho da UE]”, afirmou Jean-Yves Le Drian, numa reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros da UE e da UA, em Kigali, no Ruanda.

O objetivo desta reunião passa pela preparação da próxima cimeira UE-UA, a realizar em fevereiro, em Bruxelas, mais de quatro anos após a de Abidjan, em 2017.

“Temos um interesse comum em continuar a transformar as interdependências que existem entre as nossas sociedades e as nossas economias em solidariedade, a fim de construirmos juntos o futuro”, defendeu o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, citado pela agência France-Presse.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Le Drian sublinhou que pretende um “futuro que respeite (…) a soberania de cada um”.

“Esta parceria deve ser objeto de uma orientação política clara e assertiva na próxima cimeira UE-UA em projetos concretos e ambiciosos” ao serviço de um “renascimento euro-africano sustentável”, insistiu o governante francês.