Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O ministério do Interior russo colocou Sergei Savelyev na lista de procurados do país, no último sábado, devido, alegadamente, à partilha de vídeos onde guardas prisionais e reclusos cometem atos de abuso sexual e violência.

Grupo de direitos humanos divulga vídeos que mostram tortura e abusos sexuais em prisões russas. Autoridades já estão a investigar

No entanto, a base de dados das autoridades russas, onde o seu estatuto de criminoso procurado foi declarado, não determina qual é a razão para estar presente na lista, diz a agência Reuters.

Desde a divulgação destes documentos, cinco guardas prisionais da prisão de Saratov foram despedidos e várias investigações aos acontecimentos foram lançadas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O bielorrusso, que já esteve detido na prisão onde os abusos aos prisioneiros foram gravados, encontra-se em França, para onde fugiu, à procura de asilo político. O delator terá entregado à Interpol o material que recolheu da prisão, de acordo com o site onde os vídeos foram publicados, Gulagu.net.