806kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Diamantes e pérolas na Noruega. A homenagem da rainha Mary da Dinamarca à sogra

Os rei da Dinamarca estão de visita à Noruega e o jantar de gala revelou joias cheias de história. Da homenagem de Mary à sogra, às esmeraldas de Sónia que já terão passado por Lisboa.

11 fotos

Os novos reis da Dinamarca continuam em roteiro pela Escandinávia e esta terça-feira foram recebidos na Noruega para uma visita de estado de dois dias, a segunda do seu reinado. O dia da chegada foi também o dia em que Frederik X e Mary celebraram o seu 20º aniversário de casamento e, mais uma vez, no jantar de gala as joias tinham histórias para contar.

Frederik X e Mary são reis da Dinamarca desde 14 de janeiro de 2024, dia em que a Rainha Margarida abdicou do trono e no passado dia 2 de maio os reis embarcaram em Copenhaga no iate real Dannebrog, considerado uma das residências da família real quando os membros estão a bordo, para se instalarem no Castelo de Fredensborg durante os próximos meses. Esta foi a morada dos reis durante os seus primeiros anos de casados e agora regressam lá porque a localização deste castelo permite que se desloquem com mais facilidade de barco aos locais onde querem ir, nomeadamente visitar os países vizinhos da Escandinávia. Há precisamente uma semana estiveram na Suécia, agora é a vez da Noruega.

Os reis da Dinamarca chegaram esta terça-feira no iate real ao porto de Honnorbryggen, em Oslo, e foram recebidos pelos reis Harald V e Sónia e pelos príncipes herdeiros Haakon e Mette-Marit. Seguiram depois para o Palácio Real em carros descapotáveis e foram saudados pelos noruegueses pelo caminho. Frederik X depositou uma coroa de flores no monumento nacional que homenageia as vidas perdidas na guerra, depois os soberanos da Dinamarca visitaram o Parlamento norueguês. O almoço decorreu no palácio e a tarde foi passada na cidade das ciências de Oslo. O dia acabou com o jantar de gala.

As joias que Mary da Dinamarca levou na bagagem para a primeira viagem como rainha

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mary usou a tiara Pearl Poire, a favorita da rainha Margarida, e também um par de brincos e uma pregadeira que fazem conjunto com a joia da cabeça, no que parece ter sido uma homenagem à sogra. O vestido azul claro de Birgit Hallstein com uma faixa transparente a envolver os ombros ajudou a destacar as joias luminosas.

[Já saiu o primeiro episódio de “Matar o Papa”, o novo podcast Plus do Observador que recua a 1982 para contar a história da tentativa de assassinato de João Paulo II em Fátima por um padre conservador espanhol. Ouça aqui.]

tiara Pearl Poire foi a escolha da rainha Margarida em todos seus retratos oficiais. A joia pertenceu à princesa Luísa dos Países Baixos, que nasceu no início do século XIX e era a tetravó da atual rainha Margarida. Deixou a tiara de herança à filha, a princesa Luísa da Suécia que se tornou rainha da Dinamarca ao casar com Frederico VIII da Dinamarca. A tiara tem 18 pérolas em forma de pêra penduradas em arcos de diamantes e deve o seu nome às pérolas. A rainha costuma acompanhar a tiara com um vistoso colar e brincos, todos com pérolas, formando um conjunto. A tiara é uma joia que tem estado na casa real dinamarquesa e passado de geração em geração até chegar à rainha Margarida, que a usou com muita frequência, em inúmeros momentos importantes, e em retratos oficiais, como é o caso da primeira fotografia oficial como rainha da Dinamarca e da comemorativa do seu jubileu de ouro, celebrado em janeiro de 2022. Agora é a rainha Mary que começa uma nova fase da história desta tiara.

Um pequeno resumo deste jantar pode ser visto num vídeo publicado na conta da casa real da Noruega no Instagram.

A rainha Sónia da Noruega usou o mesmo conjunto de joias com esmeraldas que tinha usado no casamento de Frederik e Mary, precisamente duas décadas antes. Não se sabe ao certo a data em que as joias foram criadas e, por isso também não há certezas sobre para quem forma criadas, explica o site The Court Jeweller, que adianta que pode ter sido para a imperatriz Josefina, mulher de Napoleão, ou para a nora desta, Augusta, a duquesa de Leuchtenberg. Quando Augusta morreu em 1851 o conjunto de esmeraldas terá sido divididas entre as três filhas: Amélie, imperatriz do Brasil, Joséphine, rainha da Suécia e da Noruega, e Théodolinde, duquesa de Urach. As jóias terão ficado com a imperatriz do Brasil, que as trouxe para Lisboa e, uma vez que quando morreu, a filha já tinha morrido, as peças passaram para a irmã, a rainha Joséhine da Suécia e Noruega. Esta, por sua vez, deixou as joias à nora, a rainha Sofia da Suécia e Noruega que viria a passá-las não à filha, mas à nora, a princesa Ingeborg. Depois os pendentes da tiara foram tornados em brincos e os pendentes do colar foram distribuídos por membros da família.

Este conjunto com esmeraldas viajou para serem usadas pelas princesas nórdicas em três coroações no Reino Unido e quando a princesa Martha e os três filhos fugiram da II Guerra Mundial para os Estados Unidos, a mãe, a princesa Ingeborg, deu-lhe as joias como uma segurança. As esmeraldas voltaram para a Noruega e continuaram a ser passadas de geração em geração. A rainha Sónia é o único membro que tem usado este conjunto durante o seu reinado. Na noite desta terça-feira, com o vestido cor de laranja resultou num chamativo contraste de cores.

A princesa Mette-Marit usou uma saia em padrão floral comprida com uma casaco branco e uma tiara de ametistas. A princesa Astrid, irmã do Rei Harald, também esteve presente e juntou-se à fotografia de família.

O menu do jantar incluiu espargos noruegueses com creme de ovo, ovas de peixe branco com nabos, tártaro de cenoura com alho selvagem, trufa, chips de cogumelos e sementes de mostarda. O prato principal foi garoupa com molho, cebola caramelizada, beterraba e mexilhões. A sobremesa contou com sabores de framboesas com chocolate, segundo revela a revista Hola.

A fotografia de família tirada no jantar de fala oferecido pelos reis da Noruega e partilhada pela casa real daquele país

O Rei Harald e a antiga rainha Margarida são primos e esta visita serve também para reforçar os laços que unem os dois países. No segundo dia de visita os reis da Dinamarca e os príncipes da Noruega passaram a manhã entre a Natureza para uma caminhada na reserva natural de Ulsrudvannet. A agenda do resto do dia foi preenchida com compromissos mais institucionais, como por exemplo com o primeiro-ministro e com o chefe da defesa.Para o final do do segundo e último dia de visita está preparada uma visita ao Museu Much e à Opera e ainda uma receção oferecida pelos reis dinamarqueses a bordo do seu iate.

O Rei Frederik aproveitou a passagem pela Noruega para estar com a princesa herdeira daquele país e sua afilhada, a princesa Ingrid.

A casa real dinamarquesa publicou um vídeo do passeio dos reis e dos príncipes na manhã do segundo dia na sua conta de Instagram.

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Atos de vandalismo não nos calarão.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.

Assine 1 ano / 29,90€ Apoiar

MELHOR PREÇO DO ANO

Ao doar poderá ter acesso a uma lista exclusiva de benefícios

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Atos de vandalismo não nos calarão.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.

Assine 1 ano / 29,90€

MELHOR PREÇO DO ANO