Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Depois de um livro dedicado à evolução da pobreza em Portugal, Maria Filomena Mónica concentrou atenções no extremo oposto: a evolução da riqueza no país. “Os Ricos” é o novo livro da socióloga e historiadora portuguesa. Chegou às livrarias dia 25 de maio e aborda não só a origem das grandes fortunas nacionais, mas também os costumes e a mentalidade portuguesa sobre o enriquecimento.

Recorrendo a memórias, diários e entrevistas, Maria Filomena Mónica narra a evolução do sistema financeiro e dos grandes detentores das fortunas portuguesas ao longo de décadas. O Observador selecionou alguns dos excertos do capítulo “Preâmbulo Histórico”, em que a autora analisa a economia do Estado Novo, as mudanças no mundo empresarial depois do 25 de Abril e o princípio que vigora desde sempre no país: “Não o princípio marxista de a cada um segundo as suas necessidades, nem o meritocrático, o de cada um segundo a sua competência, mas um sistema infinitamente mais simples, o de cada um segundo as amizades políticas, as ligações familiares ou as crenças religiosas.”

“Os Ricos” é o novo livro do Maria Filomena Mónica. Chega às livrarias a 25 de maio

Salazar, a Coca-Cola e uma frase: “Quero um país pobre”

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.