Um político com um cartaz em branco na mão é sempre material aproveitado nas redes sociais e, embora possa ter uma intenção humorística, as partilhas estão a levar o assunto a sério e importa esclarecê-lo. Uma imagem de António Costa, atualmente primeiro-ministro, ao lado do presidente do Sport Lisboa e Benfica, com um cartaz na mão onde lhe é atribuída uma promessa. Demite-se se não perdoarem a dívida ao Benfica.

A imagem foi partilhada no Facebook pela primeira vez a 19 de agosto deste ano e até agora já somou mais de 44 mil visualizações nesta rede social, segundo dados do próprio Facebook. Mas é falsa, bem como a afirmação que é atribuída ao primeiro-ministro.

Comecemos pela imagem que é aproveitada para esta montagem. É antiga, mais concretamente de 12 de janeiro de 2014, dia de clássico no Estádio da Luz. O Benfica recebeu o Futebol Clube do Porto (e venceu o jogo por 2-0) uma semana depois da morte do ídolo do clube, Eusébio da Silva Ferreira. O jogo, a contar para o campeonato nacional, foi também um momento de homenagem ao antigo jogador do Benfica, com os adeptos a fazerem uma coreografia nas bancadas, no início do jogo, com cartazes — o que é comum acontecer em alguns momentos no Estádio da Luz.

Nesta altura, António Costa era presidente da Câmara de Lisboa e estava na tribuna presidencial nessa qualidade. Na mão tinha um cartaz preto de um lado e branco do outro para participar na tal coreografia e foi esse momento que foi registado pelo fotógrafo José Gageiro numa imagem aproveitada, depois, nas redes sociais, para esta montagem. Ao lado estava Luís Filipe Vieira e à direita deste o então ministro da Administração Interna, Miguel Macedo. Aqui em baixo é possível ver a fotografia original e também o momento em que Costa vira o cartaz.

Imagem original da tribuna presidencial do Estádio da Luz, no dia 12 de janeiro de 2014. @José Gageiro/Move Notícias

A sequência da coreografia em que António Costa estava a participar. @José Gageiro/Move Notícias

Agora a frase. “Se não perdoarem a dívida ao Benfica… DEMITO-ME.” Não foi uma frase dita por António Costa, nem como presidente da Câmara de Lisboa (cargo que ocupava na altura em que foi tirada esta fotografia) nem como primeiro-ministro (cargo que ocupa atualmente).

A partilha surgiu ainda antes da mais atual polémica a envolver António Costa e o Sport Lisboa e Benfica, com o primeiro-ministro a surgir ao lado de Luís Filipe Vieira mas, desta vez, na comissão de honra da sua recandidatura à presidência do clube.

De António Costa e Fernando Medina a Cristina Ferreira e (em princípio) Jesus: quem está na Comissão de Honra de Vieira

Muitas vezes, estas montagens têm como objetivo fazer humor mas, neste caso, as partilhas e vários dos comentários publicados mostram que a informação contida na imagem está a ser levada a sério. Um utilizador do Facebook, por exemplo, partilha a fotografia comentando que António Costa “nunca devia ter ido pró governo, foi tudo uma geringonça”. E nos comentários das várias partilhas encontram-se várias manifestações de perplexidade e críticas ao caso concreto.

“Se fosse ao Sporting eu ainda entendia, mas ao Benfica??? Ao que sei o Benfica tem cumprido com as suas obrigações, e tem vindo a pagar as suas contas, já outros…”, escreve um utilizador desta rede social numa das caixas de comentários. E outro: “Isto não tem a ver com clubites exacerbadas, tem a ver com a pouca vergonha de um ministro e presidente de câmara apoiarem e fazerem parte do quadro de honra de uma pessoa que deve milhões à banca e está a ser investigada por corrupção em Portugal e no Brasil. Se fosse com o Sporting, Porto ou qualquer outro clube dizia e pensava o mesmo. Está na hora de os papalvos dos portugueses abrirem os olhos”.

“Política entrou no futebol”, exclama ainda outro utilizador. “Seria o cúmulo, não daria para entender tal atitude, era o descalabro”, comenta outro, noutra caixa de comentários. Nas reações desencadeadas por esta partilha, a grande maioria incentiva o primeiro-ministro a sair. “O senhor primeiro-ministro esteja a vontade, já ontem era tarde”, consta num comentário.

Uma imagem de António Costa com Luís Filipe Vieira está a tornar-se viral nas redes sociais.

Posted by TVI24 on Thursday, September 17, 2020

No passado, a relação de Costa, na qualidade de autarca, com o Benfica teve um quase perdão muito contestado na altura, mas de outra natureza. Em 2015, a CML, liderada pelo socialista, aprovou e enviou à Assembleia Municipal de Lisboa uma proposta para a “isenção do pagamento da taxa TRIU [Taxa pela realização, manutenção e reforço de infraestruturas urbanísticas] e da compensação urbanística (…) respeitante unicamente ao uso de equipamento e serviços complementares à atividade desportiva” à SAD do Benfica. Uma isenção para um valor de 1,8 milhões de euros que foi aprovada pela maioria socialista, apesar dos votos contra, na CML, dos vereadores do PSD, PCP, CDS e a vereadora Paula Marques (dos Cidadãos por Lisboa). A decisão não avançou porque os serviços municipais acabaram por fazer um parecer contrário ao entendimento do clube, na sequência do qual António Costa pediu a proposta de volta.

Conclusão

Esta publicação é falsa. É usada uma fotografia de António Costa ao lado de Luís Filipe Vieira, em que o então presidente da Câmara de Lisboa segura um cartaz na mão onde se pode ler uma mensagem que, na verdade, não passa de uma montagem. E a frase que é atribuída ao primeiro-ministro também não é verdadeira. António Costa nunca disse que se demitia se não fosse perdoada a dívida ao Benfica, como consta na publicação partilhada. Não o fez enquanto primeiro-ministro nem enquanto presidente da Câmara de Lisboa, cargo que ocupava à data desta fotografia.

Segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

NOTA1: este artigo foi produzido no âmbito de uma parceria de fact-checking entre o Observador e a TVI

NOTA2: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook.

IFCN Badge