Utilizador do Facebook deseja a todos uma “quinta-feira abençoada” recorrendo ao que diz ser uma imagem do “Himalaia visto do espaço”. O problema é que não se trata de uma imagem real dos Himalaias mas, sim, de uma imagem artificial.

Publicação no Facebook de imagem alegando que é uma vista do espaço.

É mais um dos casos que mostra a importância de verificar a origem das imagens antes de carregar no botão “partilhar”. A imagem utilizada na publicação faz parte do projeto “Views of  the Earth — Artificial images of our real planet” e foi disponibilizada online em 2014.

Basta aceder ao website para ficar a perceber um pouco mais sobre o projeto. “O Views of the Earth é uma coleção de imagens da superfície terrestre, geradas artificialmente com recurso a um computador. Comecei esta coleção em 2006 e já tem mais de 200 imagens”, pode ler-se na página “sobre” do projeto.

“As imagens aqui são geradas com um método completamente diferente do usado por programas como Google Earth ou NASA World Wind . Esta técnica (raytracing) permite renderizações de maior qualidade e mais realistas e também pode ser usada para produzir visualizações maiores e mais detalhadas”, esclarece o autor responsável pelo projeto que deixa claro também que “a seleção de imagens e o estilo são baseados nas [suas] ideias e preferências pessoais”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

E para perceber as diferenças entre a imagem partilhada na publicação e aquilo que é a real vista dos Himalaias a partir do espaço basta aceder ao NASA EarthObservatory, onde é possível encontrar uma imagem capturada a 11 de dezembro de 2017 por um astronauta a partir da Agência Espacial Internacional.

Fotografia tirada a partir da Agência Espacial Internacional, publicada no NASA EarthObservatory.

Conclusão

De facto, é possível ver os Himalaias a partir do espaço, como mostra a imagem partilhada pelo NASA EarthObservatory, mas está longe de ter semelhanças com a imagem partilhada nas redes sociais com essa indicação. Conforme vimos, trata-se da partilha de uma imagem obtida digitalmente, descontextualizada de um projeto criado em 2006 e que vem recriando vários locais do planeta Terra ao longo dos últimos anos.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge