Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

24 de Abril. 22h55m Os Emissores Associados de Lisboa transmitem a canção “E depois do Adeus”, interpretada por Paulo de Carvalho. É a senha que dá o início às operações militares contra o regime.

Neste dia 24 de Abril de 1974 foi detectado um caso de cólera em Tavira.

Já Maio de 74 ia na sua terceira semana quando a cólera consegue finalmente afirmar-se entre os títulos. Não propriamente os de maior destaque mas apesar de tudo títulos. Fica assim a saber-se que a 20 de Maio estavam internadas no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, por suspeitas de cólera doze pessoas. Cinco desses pacientes vinham do Algarve; as moradas dos outros sete desenhavam uma espécie de mapa dos bairros de lata que então cresciam em torno da capital: Odivelas, Paiã, Nova Oeiras, Amadora e Musgueira.

No dia seguinte, 21 de Maio, entravam mais onze doentes no Curry Cabral. No total, a 21 de Maio, já estão internados em Lisboa 23 suspeitos de terem contraído cólera. As delegações de saúde emitem comunicados apelando à fervura do leite e a que não se comam bolos com creme nem gelados. Recomenda-se também que não se tome banho em rios ou praias que tenham nas proximidades descargas de esgotos. No topo de todos os conselhos estava o apelo para que só se consumisse água da rede ou engarrafada. Para aqueles que se abasteciam em poços e chafarizes apelava-se a que fervessem a água antes de a consumir.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.