Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Repararam na mestria deste título? Pois é, trata-se de uma subtilíssima mescla de “África Minha”, a clássica película de 1985 em que estrelaram Meryl Streep e Robert Redford, com “Crime, Disse Ela”, o não menos célebre seriado televisivo em que Angela Lansbury encarnava Jessica Fletcher, uma escritora profissional e detective amadora que desvendava crimes, qual pós-menopáusico e bem menos petulante Sherlock Holmes.

Está bom de ver, creio, que isto vem a propósito de Isabel dos Santos. Geralmente apresentada como a mulher mais rica de África, neste momento, fazendo fé na imprensa mundial, a empresária junta a este título o título de mulher mais suspeita de desviar dinheiro do estado ao qual o pai presidiu durante quase quatro décadas de África. Como é óbvio, não serei eu a clamar “crime” nesta situação. Nem me deterei muito tempo no assunto. No meio de tanta moscambilha, era o que faltava ser eu a ficar detido.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.