A Califórnia foi abalada este domingo pelo sismo mais forte desde o de Loma Prieta em 1989 (magnitude 6,9 na escala de Richter), o que levou o governador do Estado da Califórnia a decretar o estado de emergência. O terramoto de magnitude 6,1 foi sentido esta madrugada, antes das três e meia (11h30 em Lisboa), durante 10 a 20 segundos. Atingiu a região a norte da Baía de São Francisco, afetando sobretudo a região vinícola de Napa e as regiões vizinhas de Sonoma e Solano. Até agora há registo de três feridos graves, quase 90 feridos ligeiros e destruição de edifícios históricos, como o tribunal e a biblioteca de Napa.

<> on August 24, 2014 in Napa, California.

Edifício do Tribunal de Napa também ficou destruído – Justin Sullivan/Getty Images

O sismo teve o seu hipocentro (ponto de origem) a cerca de dez quilómetros de profundidade e foi seguido de, pelo menos, 36 réplicas. As réplicas podem continuar nos próximos dias ou semanas, com magnitudes entre 3,0 e 5,0, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, e vão permitir perceber se os abalos estão relacionados com uma falha que existe na região.

“Um terremoto desta dimensão numa área densamente povoada é, naturalmente, muito sentido em toda a região”, disse Randy Baldwin, geofísico do Serviço Geológico dos Estados Unidos em Golden, Colorado. “Um terremoto de 6,0 é considerável para esta área. Recebemos centenas de notificações no nosso site de pessoas que sentiram o sismo na área circundante. ” O terramoto foi sentido de São Francisco a Sacramento.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Embora não tenham sido registadas perdas humanas, nem danos nas principais pontes da Baía de São Francisco, nas regiões de Napa e Sonoma houve quebras de energia, estragos em edifícios e estradas, fogos, fugas de gás e inundações. Quem sentiu o sismo diz que mais do que sentir a casa a tremer a sensação era de que estavam numa montanha russa ou num barco em alto mar.

https://twitter.com/nataliealund/status/503550350813450240/