Os investidores estão a transacionar entre si dívida pública portuguesa a 10 anos à taxa mais baixa de sempre: 2,93% (pelas 11 horas de Lisboa). Os juros estão a baixar devido à expectativa nos mercados de que o Banco Central Europeu (BCE) irá lançar novos estímulos monetários e numa altura em que os analistas acreditam que a agência Fitch irá subir o “rating” da dívida portuguesa nesta sexta-feira.

Os juros da dívida portuguesa a 10 anos estavam a descer esta manhã de sexta-feira para 2,93%, segundo a Lusa. Em termos de taxa absoluta, ou seja, não refletindo a diferença para os juros da referência da dívida alemã, é o valor primeira vez desde a criação da zona euro. No mesmo sentido, no prazo a cinco anos os juros estavam a descer para 1,631%, contra 1,64% na quinta-feira e depois de terem descido até ao mínimo de 1,584% a 5 de setembro.

Em nota de análise a que o Observador teve acesso, os analistas do banco de investimento Rabobank, em Londres, escrevem que “consideramos provável que a Fitch reveja esta sexta-feira em alta a notação de risco de Portugal”. A confirmar-se, será uma notícia “muito positiva [para a dívida portuguesa] já que seria a primeira agência [entre as três principais] a recolocar a dívida nacional em ‘investimento de qualidade'”, dizem os analistas.

Os juros de Itália estavam, também, a descer em todos os prazos, bem como os de Espanha, enquanto os da Grécia estavam a subir a cinco anos e a descer a 10 anos. Este alívio geral das taxas de juro está relacionado com as medidas de estímulo anunciadas pelo BCE e pela expectativa em torno do que o banco central poderá fazer mais, nomeadamente um programa alargado de compra de dívida pública nos mercados.