A capital portuguesa vai assinalar pela primeira vez o Dia Municipal para a Igualdade, inaugurando um memorial em homenagem a Maria de Lourdes Pintasilgo, no dia 24 de outubro. O memorial vai localizar-se junto ao Campo dos Mártires da Pátria, onde a única portuguesa que exerceu o cargo de primeira-ministra habitava, e segundo o Executivo da autarquia visa lembrar a sua “obra, a reflexão e contributo para a sociedade”, assim como “a figura de referência da igualdade em Portugal”.

A celebração foi anunciada esta sexta-feira por João Carlos Afonso, vereador dos Direitos Sociais da Câmara de Lisboa e assinala assim a primeira participação da cidade neste Dia Municipal já assinalado noutras localidades um pouco por todo o país. “É assumir que há um trabalho grande para fazer em vários tipos de igualdade, desde logo a igualdade de género, mas também na questão das origens, da religião”, disse ao Observador o vereador.

A maneira de assinalar este dia, segundo João Carlos Afonso é “marcar a agenda”, lembrando uma mulher que trabalhou para a igualdade entre homens e mulheres” e “cujo trabalho deve ser continuado. “Fazem-se eventos, gera-se debate e criam-se iniciativas transversais a toda a comunidade. Sabemos que dia 24 as coisas não vão mudar logo, mas esperamos que daqui a 4 anos esteja diferente. Que a cidade esteja mais igual, mais equitativa”, justificou, frisando que o tema da igualdade “faz parte da agenda política” do executivo de António Costa para este mandato.

Maria de Lourdes Pintasilgo chegou ainda a ser candidata à Presidência da República, cargo que até hoje nunca foi ocupado por uma mulher. Morreu em 2004. O memorial vai situar-se à Alameda de Santo António dos Capuchos, no jardim em frente ao hospital dos Capuchos. A iniciativa é também apoiada pela Junta de Freguesia de Arroios.