O fim dos ficheiros com os dados dos simpatizantes que se inscreveram para votar nas eleições primárias do PS tem hora marcada: 17 horas. A partir desta tarde, desaparecem dos servidores do Largo do Rato todos os processos.

Com o apagar dos processos dos 151 mil simpatizantes, acaba também o trabalho da comissão eleitoral presidida por Jorge Coelho.

A comissão eleitoral pediu também às federações distritais e a todos as secções onde constavam alguns dados (por causa dos cadernos eleitorais) para apagarem os processos. Uma decisão que tinha sido acordada com a Comissão Nacional de Proteção de Dados.

Mas para assegurar que não resta uma linha sobre um simpatizante, o PS enviou duas cartas, uma para simpatizantes e outra para militantes, para que estes, se por acaso receberem informação posteriormente por parte do partido ou se notarem que ainda há informações sobre si a circular, façam queixa.

As eleições primárias do PS foram no dia 28 e terminaram com a vitória de António Costa, que, contudo, só será eleito líder do partido no dia 21 e 22 de novembro em eleições diretas. O congresso nacional será na semana a seguir.