A GNR iniciou nesta quarta-feira um programa de policiamento de proximidade junto das pessoas com deficiência com o objetivo de os “sinalizar, sensibilizar, prevenir e garantir o seu acompanhamento”. O “Programa de Apoio a Pessoas com Deficiência” vai realizar-se em todos os comandos territoriais do país e teve início no Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, que hoje se assinala.

O programa vai prolongar-se no tempo e inicia-se com a sinalização das pessoas portadoras de deficiência que permanecem grande parte do dia sozinhos ou isolados nas suas residências sem apoios ou cuidados continuados, e que pela sua dependência poderão ser considerados vulneráveis e alvo de ilícitos criminais, disse à agência Lusa a tenente Raquel Valente, do Comando-Geral da GNR.

Depois de sinalizadas, as pessoas com deficiência vão ser “sensibilizadas para procedimentos de segurança para evitar eventuais ilícitos criminais, como sejam o furto e roubo”, adiantou. No âmbito das ações desenvolvidas pelos núcleos da GNR da Escola Segura, as crianças e os jovens vão também ser sensibilizados para as questões da igualdade de oportunidades e não-discriminação das pessoas com deficiência.

O “Programa de Apoio a Pessoas com Deficiência” incluiu também ações de sensibilização junto da população em geral, no âmbito da prevenção rodoviária, para o respeito das regras de trânsito que afetam a mobilidade das pessoas com deficiência.

A tenente Raquel Valente disse ainda que o acompanhamento das pessoas com deficiência vai ser feito pelos militares das secções dos programas especiais e dos postos da GNR que quando fazem as patrulhas visitam as residências das pessoas com deficiência sinalizadas. Raquel Valente acrescentou que as pessoas com deficiência vão ficar com contactos do posto da GNR mais próximo.