O presidente do CDS-PP, Paulo Portas, anunciou este sábado que o partido defende a reavaliação da reposição dos feriados, com destaque para o de 1 de Dezembro em 2016, passado o período das eleições legislativas.

“Para que não haja nenhuma crítica relativamente à proximidade das eleições e desta matéria, porque acabei de demonstrar por Lei e por acordo com a Santa Sé que realmente tem que se fazer essa reavaliação até 2017, nós achamos que ela deve ser feita em 2016, já passado o quadro eleitoral”, disse.

Paulo Portas, que falava após o Conselho Nacional do CDS-PP, realizado em Elvas, no auditório São Mateus, no Museu da Fotografia, recordou, sobre a reposição dos feriados, que está “prevista” uma “reavaliação” que tem que acontecer até 2017 e, portanto, “convém” que o partido faça o “trabalho de casa” para saber o que deve propor no futuro.

“Os partidos terão que dizer o que se segue à etapa das excecionalidades, que foi aquela que nós vivemos com um perpetuado, um Governo com os credores, um memorando assinado pelo anterior Governo. O país venceu essa etapa e vai a caminho de uma maior normalidade e nós temos que dizer às pessoas o que é que pensamos sobre uma serie de assuntos”, disse.

“Um deles, não necessariamente o mais importante, mas simbolicamente relevante, é a reavaliação que está prevista na Lei e no acordo com a Santa Sé sobre a questão dos feriados”, acrescentou.

Paulo Portas recordou ainda que a questão do feriado de 01 de Dezembro é “especialmente importante” para os centristas, sublinhando que sempre afirmaram que a supressão era “transitória”.