A eurodeputada do PS, Ana Gomes, afirmou esta quarta-feira que o que aconteceu no Charlie Hebdo é resultado das “políticas de austeridade anti-europeias”. A posição tomada no Twitter motivou alguma discussão e a eurodeputada veio dar mais explicações sobre a primeira declaração.

No tweet inicial, a socialista escreveu que essas políticas anti-austeridade deram origem a “desemprego, xenofobia, injustiça, extremismo e terrorismo”.

Questionada por algumas pessoas, a eurodeputada veio esclarecer melhor o alcance das suas palavras.

“A austeridade cria desemprego que estimula desinserção e alienação sociais que fornecem recrutas a terroristas”, respondeu, salientando saber bem distinguir o que é terrorismo: “Vivi com terrorismo em Londres e Jacarta. Por isso, desde que estou no Parlamento Europeu estou na subcomissão de Segurança e Defesa”.

Outro interlocutor lembra Ana Gomes que o que aconteceu “é mais o resultado de políticas erradas na Líbia, Síria e Iraque e apoio a regimes promotores de movimentos ditos ‘extremistas'”, ao que esta responde que “está tudo ligado”.