A Grécia pode vir a beneficiar de mais uma extensão nos prazos de pagamento dos empréstimos da troika e da conversão de alguns dos empréstimos que têm atualmente taxas variáveis e taxas fixas, disse hoje o ministro das Finanças da Grécia.

Depois de o ministro das Finanças da Bélgica ter dito numa entrevista publicada hoje que reestruturar a dívida grega não pode acontecer, mas admitindo uma extensão das maturidades, agora foi a vez de Gikas Hardouvelis traçar o mesmo cenário.

O governante, num discurso feito em Atenas, garante que um corte no valor da dívida grega não seria aceite pelos credores, até porque é preciso o voto favorável de todos os credores.

De qualquer forma, diz o ministro, a Grécia não iria beneficiar dessa reestruturação se as reformas pararem.

Economia grega já cresce

O ministro das Finanças grego disse também que a economia grega terá crescido 0,7% no ano passado.

Numa altura em que o países começa a discutir como será a vida após o resgate da troika, o governante acredita que a meta de crescimento de 2,9% para este ano ainda é atingível, apesar da instabilidade criada pelas eleições antecipadas.

Um dos fatores que mais estará a beneficiar o país é a queda dos preços do petróleo, que estará a beneficiar os navios gregos e a procura em torno dos produtos gregos e dos serviços dos seus portos e navios.