A partir do próximo ano letivo, os alunos do Ensino Básico poderão ter acesso a uma nova disciplina de cultura e línguas clássicas nas escolas. A iniciativa, anunciada pela Associação de Professores de Latim e Grego (APLG) no seu site, será apresentada na sexta-feira.

A introdução da nova disciplina, de caráter opcional, ficará a cargo das escolas. A partir do ano letivo de 2015/2016, estas poderão escolher se querem ou não adicionar ao seu programa letivo a disciplina de “Introdução à Cultura e às Línguas Clássicas”, que poderá ser frequentada pelos alunos do primeiro, segundo e terceiro ciclo. Caberá a cada escola estruturar e concretizar, de acordo com o seu Projeto Educativo, um programa próprio, “o qual poderá ter em consideração conteúdos e finalidades já disponíveis no portal da Direção-Geral da Educação”, referiu o Ministério da Educação em comunicado.

Na mesma nota, o Ministério justificou a introdução da nova disciplina pelo “valor intrínseco do conhecimento que agrega” e “pela função desse conhecimento na aprendizagem de valores fundamentais da língua portuguesa e de outras disciplinas”. O projeto, “enquadrado na vertente curricular de ‘Oferta de Escola’, ganhará em estabelecer ligações funcionais com certas disciplinas, de que são exemplo o Português, a História, a Geografia ou as Expressões”, considerou ainda o Ministério

Ao jornal Público, o ministro da Educação, Nuno Crato, disse que a ideia não é abrir uma única disciplina, mas sim “dar elementos para que na oferta de escola possam ser criadas disciplinas como, por exemplo, ‘Vamos Aprender Latim’ ou ‘Aprende o Alfabeto Gregoo”. O ministro disse ainda estar confiante no que diz respeito a uma “boa adesão a este projeto”. Os conteúdos para estas variantes vão estar disponíveis no site da Direção-Geral de Educação a partir do próximo dia 5, avança ainda o jornal.

Já a APLG diz no seu site que espera que esta medida cative a adesão das escolas e dos alunos para o conhecimento das origens da nossa civilização e cultura e da nossa língua. O Grego e o Latim atraem cada vez menos estudantes e o Grego já saiu mesmo do currículo obrigatório.

Os professores de português que pretendam lecionar a componente contarão com apoio formativo, de modo a conceberem e porem em pártica o programa curricular que acharem mais conveniente.

A iniciativa, agora divulgada, surge por iniciativa de várias entidades, como a PLG e a Associação Portuguesa de Estudos Clássicos (APEC), em diálogo com o Ministério da Educação. A apresentação pública da nova disciplina será feita no próximo dia cinco de maio, sexta-feira, durante um seminário no Conservatório de Música de Coimbra, onde serão abordadas as seguintes temáticas:

  • A Cultura e as Línguas Clássicas no Curriculum Escolar.
  • Oferta da Escola: Introdução à Cultura e Línguas Clássicas no Ensino Básico
  • Propostas de adaptação e de criação de programas para ensinar Cultura e Línguas Clássicas