No meio da pacatez e tranquilidade da vida que Robert e Iwona Woch levavam, lá chegou um dia para viver de outra forma. O casal de meia-idade e residente numa aldeia perto de Ustrzyki Dolne, tomou uma decisão. Tinham acabado de abrir um negócio bem no centro da tal pequena cidade do sudeste da Polónia, quase paredes-meias com a Ucrânia, daqueles que oferecem passeios em carroças puxadas a cavalo. Como o Natal estava à porta, o casal teve uma ideia para puxar a brasa ao seu recém-inaugurado projeto — vestirem-se de Pai Natal e ajudante e, num trenó, distribuírem doces às crianças e cidadãos.

“Vamos acertar na mouche”, poderão ter pensado. A ideia, afinal, até era boa. Estavam a 22 de dezembro de 2013 e os ornamentos e o trenó (puxado a cavalo e tudo), a piscarem o olho às festividades, seriam uma boa publicidade para o negócio. Por isso lá foram eles para o centro de Ustrzyki Dolne. Mas esta história só é boa para o casal Woch até aqui, porque tudo o resto é um conjunto de coisas que lhes tem infernizado a vida, como conta o site Buzz Feed.

O plano de Robert e Iwoha passava por entrarem pela praça central dentro e lá começarem a dar nas vistas, distribuindo oferendas. Mas as mudanças apareceram logo quando, a bem da segurança, a polícia lhes alterou o trajeto: ao invés de irem pela rua principal da localidade, o casal teria de guiar o cavalo e o trenó por uma pequena rua perpendicular. Quando o fizeram, e para precaverem qualquer acidente, pediram a alguém que, por momentos, mandasse parar o trânsito e os carros. O problema veio depois — ao descerem a rua, o gelo no pavimento fez com que o trenó deslizasse e embatesse contra o cavalo que o puxava.

O animal assustou-se, deu tração às pernas e arrancou disparado, puxando o trenó. Atravessou a rua principal e, depois, só não desceu a pequena escadaria de uma rua adjacente porque o trenó chocou contra uma esquina. O acidente foi mais do que aparatoso. Iwona ficou inconsciente e tanto ela, como Robert, sofreram lesões nos joelhos. Iwona foi transportada de ambulância para um hospital, onde foi submetida a uma intervenção cirúrgica. Mas tudo isto foi o menos porque o mais, o muito mais, viria depois.

Na Polónia, ao início, o episódio não causou mais nada além do burburinho que a cidade com cerca de 4 mil habitantes conseguiu dar. O azar do casal Woch foi que Zdzislaw Mołodyński e a sua câmara fotográfica estavam perto do local do acidente: o segurança privado, pescador nas horas vagas e amante da fotografia captou o incidente em algumas imagens. Quando chegou a casa, descarregou-as para o computador e enviou-as para a base de dados da TVN, uma estação de televisão do país, como tantas vezes costumava fazer. Foi dormir e o dia seguinte marcou-o. “Entre a publicação da história e fevereiro [de 2014], nunca saí de casa. Nem sequer fui a lojas”, garantiu. E as razões estão todas na tal história que o Buzz Feed foi investigar.

No dia seguinte ao incidente, o telemóvel de Zdzislaw Mołodyński encheu-se de mensagens. Todas tinham insultos. Quis perceber porquê e não demorou muito tempo a descobrir. A 23 de dezembro, o Daily Mail, o maior site de notícias inglês e que tem umas quantas costelas de sensacionalismo, publicou um artigo com este título: “É possível conduzir um trenó bêbado? Pai Natal e assistente chocam contra parede durante um passeio embriagado pela cidade”. A notícia tinha as imagens captadas por Mołodyński, e mais — atribuía declarações a ele, ao casal Woch, a uma agente da polícia e até a outra suposta residente da cidade. A história dizia que Robert e Iwona corriam o risco de enfrentarem um processo na justiça e que “o cavalo se tinha assustado depois de um carro buzinar”.

Zdzislaw Mołodyński não queria acreditar, mas todas as outras pessoas acreditaram na história. “Quando li fiquei completamente destroçado. Aparentemente até tinha dito que eles pareciam que tinham saído de uma discoteca, quando não existe nenhuma em Ustrzyki Dolne. E que consegui cheirar o álcool nos seus hálitos quando, por causa de uma reação alérgica à medicação contra a nicotina, não tenho qualquer sensação no olfato”, defendeu-se, assim, o fotógrafo. O problema, contudo, não foi tanto dele, mas da Central European News (CEN, na sigla inglesa), uma agência de notícias sediada em Canterbury, Inglaterra.

O que é a CEN? Pelo que o Buzz Feed escreveu, trata-se de uma entidade que caça histórias em todo o mundo para depois as vender a órgãos de comunicação. Não sem antes as embelezar com detalhes falsos ou citações fabricadas. O site norte-americano, aliás, até publicou uma investigação em abril sobre o CEN — intitulada “O rei das notícias da treta” –, embora aí a agência tenha “absolutamente negado que invente histórias ou fabrique citações”. Mas isso é outra história. Porque a que jornais como o Daiy Mail, o Metro ou o Huffington Post publicaram, em dezembro de 2013, com base em textos enviados pelo CEN não correspondia à realidade, como os intervenientes polacos contaram ao Buzz Feed. Quanto a esta história com origem na Polónia, o CEN preferiu não prestar quaisquer comentários.

Zdzislaw Mołodyński, o fotógrafo, chegou a criticar o Daily Mail na página de Facebook do jornal, mas diz que o seu comentário foi apagado. Foi à polícia, e nada. Quando, depois de quase três meses fechado em casa, saiu à rua, as pessoas começaram a chamá-lo de “aspirante a repórter” e até começou a ver mensagens escritas em edifícios, como “Abaixo aos sacanas como Mołodyński”. Já o casal Roch, além das lesões que ambos sofreram no acidente, tiveram que suportar os rumores. “Muita coisa andou a circular online. Disseram que os cavalos tinham raiva. E agora, se por acaso outros acidentes acontecerem, os comentários serão: ‘Oh, são aqueles outra vez”, lamentou Robert.

Um ano e meio depois de toda a confusão, a vida vai dando passinhos de volta ao normal, como o Buzz Feed viu quando foi espreitar à pequena cidade polaca. Mas o mal, esse, está feito. E pensar que tudo começou com umas fotografias que alguém julgou inocentes.