O Governo grego relaxou mais uma vez as restrições impostas nos movimentos bancários impostas há quase um mês quando decidiu avançar para um referendo à proposta dos credores para o resgate à Grécia, permitindo agora que os gregos possam levar consigo 2000 euros em dinheiro para as suas viagens ao estrangeiro.

O novo decreto do Ministério das Finanças permite ainda que as empresas de transporte marítimo possam retirar das suas contas 50 mil euros por dia e que os estrangeiros possam continuar a levantar dinheiro sem limitações.

Na passada segunda-feira, quando os bancos abriram após três semanas encerrados, o Ministério das Finanças já tinha feito algumas alterações que flexibilizavam o controlo de capitais imposto. Entre elas estava a possibilidade de pais com filhos a estudar no estrangeiro poderem transferir até 5000 euros por trimestre e que as transferências para o estrangeiro para cobrir gastos médicos pudessem atingir um máximo de 2000 euros.

O Banco central grego também irá agilizar o processamento de pagamentos ao exterior, para facilitar as importações, permitindo ainda que os gastos por cada negócio relativo a importações subam de 50.000 para 100.000 euros.

Os negócios passarão a ser geridos pelos próprios bancos. Anteriormente estavam dependentes da aprovação de uma comissão especial que tinha sido criada no banco central.

O limite aos levantamentos nas caixas automáticas vão continuar nos 60 euros por dia, com a diferença que a partir da próxima sexta-feira quem não tiver levantado dinheiro durante a semana pode retirar de uma só vez os 420 euros semanais relativos ao limite diário de 60 euros por cada um dos 7 dias da semana.