Acusem Varoufakis de ter mau gosto para se vestir, mas não o acusem de roubar o povo grego, assim o defende o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras. A discussão iniciou-se no Parlamento grego, por causa do “Plano B” que a Grécia tinha caso tivesse de deixar a moeda única.

“Varoufakis pode ter cometido erros, todos cometemos… Podem culpá-lo tanto quanto queiram pelo plano político, pelas declarações, pela escolha das camisas, pelas férias em Aegina, mas não podem acusá-lo de roubar o dinheiro do povo grego ou de ter um plano secreto para levar a Grécia para o precipício”, defendeu Tsipras.

O primeiro-ministro grego comparou o “Plano B” grego como os planos de defesa de um país antes da guerra, noticia o Telegraph. Perante a possibilidade de não haver acordo entre os líderes europeus e o governo grego, que poderia levar a uma saída da Grécia da zona euro, Alexis Tsipras justifica que era da responsabilidade dele, enquanto líder do país, ter um plano de contingência.

Esta sexta-feira, o primeiro-ministro grego explicou ao Parlamento grego, que “Plano B” era este afinal.