Os clientes do Montepio representados pela associação “Salvem o Pelicano” apresentou uma queixa ao Banco de Portugal (BdP), alegando que a eleição de José Felix Morgado como presidente do banco (em assembleia-geral) estaria “ferida de invalidade”. O grupo de clientes acusa a instituição de não cumprir os procedimentos impostos pelos estatutos do Montepio, segundo avança o semanário Sol esta sexta-feira.

A irregularidade estará na própria convocatória das eleições. O padre Vítor Melícias, presidente da assembleia-geral, não terá cumprido os prazos obrigatórios, convocando a votação com apenas 14 dias de antecedencia. O prazo obrigatório mínimo seria de 15 dias.

A associação pede a intervenção do BdP e ameaça ir a tribunal para contestar a eleição de José Felix Morgado. “Os membros dos órgãos sujeitos a votação não estão eleitos”, refere o grupo de clientes segundo o Sol.