O pontificado de Francisco tem sido marcado por momentos que, provavelmente, deixaram a sua equipa de segurança com a cabeça em água. Desde aparições em carros modestos, ou idas a lojas de óculos no centro de Roma no meio de um banho de multidão até a desvios no caminho para ir cumprimentar, abençoar ou beijar os pés dos fiéis, não faltam exemplos.

No entanto, e a poucos dias da visita papal aos Estados Unidos (chega a Washington dia 22 de setembro, a Nova Iorque dia 24 e a Filadélfia dia 26), as regras de segurança continuam apertadas. São vários os objetos proibidos durante a visita do líder da Igreja Católica. Algumas das proibições são curiosas, outras são óbvias.

Começando pelos mais óbvios, os Serviços Secretos americanos proibiram, durante as aparições papais nas cidades americanas, armas e explosivos. Para além disto os fiéis que assistirem à visita do Santo Padre ao Capitólio em Washington não vão poder tirar a fotografia perfeita para registar o momento. É que o conhecido selfie-stick foi também proibido durante o evento no centro legislativo do Governo americano. além disso, também as bicicletas e os balões vão ser apreendidos pelas autoridades americanas.