Milhares de cubanos saíram este sábado às ruas de Havana para receber o papa Francisco e agradecer-lhe os esforços no restabelecimento de relações diplomáticas entre Cuba e os Estados Unidos.

De acordo com o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, o papa foi saudado nas ruas da capital cubana por cerca de 100.000 pessoas.

Francisco chegou no sábado a Cuba, na primeira etapa de uma viagem que o levará também aos Estados Unidos, tendo sido recebido no aeroporto pelo Presidente cubano, Raúl Castro. À chegada a Cuba, Francisco instou Cuba e os Estados Unidos “a avançar” na normalização das relações bilaterais e a “desenvolver todas as suas potencialidades”.

“O mundo precisa de reconciliação nesta atmosfera de terceira guerra mundial que estamos a viver”, disse o papa, citado pela agência Efe.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Até terça-feira, o papa estará em Cuba, com passagens por Havana, Holguin e Santiago, para encontros com jovens, famílias, bispos e, provavelmente, o líder histórico do regime, Fidel Castro.

Três visitas papais em 17 anos mostram a atenção excecional do Vaticano a este país, onde o regime e a Igreja católica se congratulam com o apoio do papa à normalização das relações diplomáticas com os Estados Unidos.