Rádio Observador

Internet

7 vídeos de segurança dos aviões que fazem apertar o cinto com um sorriso

Hobbits, "Achas que Sabes Dançar?", super heróis, "Harlem Shake", uma ovelha que grita e vídeos de fitness dos anos 80 - vale tudo para chamar a atenção do passageiro e da Internet.

A Air New Zealand inspirou-se no filme "O Hobbit: Uma Viagem Inesperada" para o seu vídeo de segurança aérea

Captura de ecrã do Youtube/Air New Zealand

Autor
  • Milton Cappelletti

Bom dia/Boa tarde/Boa noite senhoras e senhores passageiros. Sejam bem-vindos a bordo deste voo. Para vosso conforto e segurança, por favor coloquem a vossa bagagem de mão nas bagageiras. As que não couberem ou forem pesadas deverão ser guardadas debaixo do assento à sua frente, com exceção das filas nas saídas de emergência (…).

O texto (e as suas variações) é o mesmo em todos os voos, com o objetivo de informar os passageiros sobre as principais medidas de segurança num avião. No entanto, a forma não precisa ser a mesma. Os vídeos de segurança que para os grandes viajantes já provocavam bocejos ganharam destaque nas redes sociais nos últimos anos ao substituírem a formalidade pela criatividade e o tom didático pelo humor. O resultado é um vídeo que consegue captar a atenção dos tripulantes e que, ao mesmo tempo, se torna parte da estratégica publicitária da empresa na Internet. O (novo) repertório das companhias áreas inclui hobbits, danças inspiradas no programa “Achas que Sabes Dançar?”, súper heróis, “Harlem Shake” e vídeos de fitness dos anos 80.

O Observador recuperou as listas dos sites Mashable, Road Warrior Voices, Mental Floss e Skyscanner e selecionou 7 exemplos de como os vídeos de segurança dos aviões não precisam ser entediantes.

“The most epic safety video ever made” (O mais épico vídeo de segurança de sempre) – Air New Zealand

Em 2012, a Air New Zealand lançou um vídeo de segurança baseado nas aventuras da ‘Terra Média’ para coincidir com o lançamento nos cinemas do filme “O Hobbit: Uma Viagem Inesperada”. A empresa vestiu os passageiros e a tripulação do avião como personagens do filme e adequou algumas partes do avião a cenários do filme. O vídeo, que contou com a participação do realizador Peter Jackson, teve como slogan “A Companhia Aérea da Terra Média” e conta com 15 milhões de visualizações – o mais bem sucedido da empresa.

“VX safety dance” (VX, dança segura) – Virgin America

Os videoclipes foram a inspiração da Virgin America para o vídeo “VX safety dance”, de 2013. O realizador Jon M. Chu, responsável pelo filme “Step up 2” e por diversos vídeoclips de Justin Bieber, convidou Todrick Hall, ex-participante do programa “American Idol”, e diversos dançarinos da versão americana do “Achas que Sabes Dançar?”, para explicar as regras de segurança do avião de maneira coreografada, com uma estética típica de cantores pop.

“Are you ready to fly like a superhero?” (Está preparado para voar como um superherói? ) – Pegasus Airlines

Em junho deste ano, a companhia Pegasus Airlines convidou para subirem a bordo alguns dos heróis e vilões mais famosos da banda desenhada. Em parceria com a Disney e a Marvel Comics, Thor, Iron Man, Capitão América, Viúva Negra, Hawkeye, Loki e Odin interagem com a imaginação de uma criança, enquanto ela aprende sobre segurança aérea. Algumas das sequências são animadas como se fossem parte de uma banda desenhada.

“Safety is global” (A segurança é global) – United Airlines

Um café em Paris, um táxi em Nova Iorque, um autocarro turístico em Las Vegas, um teleférico nos Alpes e um safari em África. A United Airlines tirou a sua equipa do avião e levou-a a dar a volta ao mundo, enquanto explica as suas regras de segurança, como uma espécie de guia de viagens.

“France is in the air” (A França está no ar) – Air France

Já a Air France baseou-se este ano num vídeo de moda para comunicar com os seus passageiros. A peça cria um cenário minimalista e vintage, com modelos a usar roupas inspiradas em Audrey Hepburn e coreografias típicas dos anos 60, numa edição rápida e planos que parecem saídos de uma campanha de moda.

“Mile-high madness with Richard Simmons!” (Milhas da Loucura, com Richard Simmons) – Air New Zealand

Ainda em 2011, a Air New Zealand lançou um vídeo que, além de informar sobre as práticas de segurança a bordo, propõe-se a pôr todos os passageiros em forma. Coube a Richard Simmons, famoso pelos seus programas de fitness nos anos 80, recriar os seus famosos movimentos com roupas, danças e música típicos da década.

“The internetest safety video on the internet” (O vídeo viral de segurança da Internet) – Delta Airlines

E que tal juntar todos os sucessos virais da Internet num mesmo vídeo? Inspirada no sucesso de outros vídeos de segurança nas redes sociais, a Delta Airlines lançou em maio deste ano uma peça a pensar especificamente na rede, em que inclui o Harlem Shake, Ice Bucket Challenge, Screaming Goat, Charlie Bit My Finger e gatos, muitos gatos. É ver.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)