O Presidente da Síria, Bashar al-Assad, admite realizar eleições parlamentares e presidenciais no país e confessa estar pronto para se recandidatar, disse uma fonte da delegação russa após reunião com o chefe de Estado sírio.

“Ele (Bashar al-Assad) está pronto para realizar eleições com a participação de todas as forças políticas que querem fazer a Síria prosperar”, disse o russo Alexander Yushchenko à agência France Presse por telefone, após uma reunião com o Presidente da Síria, em Damasco.

Alexander Yushchenko, que é membro do Partido Comunista da Rússia e faz parte de uma delegação russa que esteve reunida com Bashar al-Assad mais de uma hora, adiantou que o Presidente da Síria afirmou também que só está pronto para discutir a reforma constitucional e eventuais eleições depois de a Síria ser “liberada” pelo auto proclamado Estado islâmico. E só se o povo sírio “considerar necessário”.

Alguns dos adversários de Bashar al-Assad consideram que o Presidente sírio deve renunciar durante a transição, enquanto outros insistem na sua renúncia imediata.

A Rússia, que é um dos principais defensores do regime de Bashar al-Assad, defende que cabe ao povo sírio decidir seu destino.

No sábado, o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, disse que era hora de começar a preparar as eleições na Síria e que Moscovo estava pronto para fornecer apoio aéreo para combater os ‘jihadistas’.