Bansky voltou e as consciências abanaram. O artista desenhou uma menina a chorar, com o fumo de uma granada a envolvê-la, com a bandeira francesa como pano de fundo. Esta ilustração pretende representar a realidade de Calais, onde se vão amontoando refugiados. Esta ação de Bansky foi mais além, pois contém um “Quick Response Code” (à esquerda da imagem) que conduz as pessoas para um vídeo no YouTube intitulado “Polícia ataca selva de Calais” — ver aqui.

A imagem surge a poucos metros da Embaixada de França em Londres. Banksy inspirou-se na menina do cartaz de “Os Miseráveis” para criticar o tratamento dado aos refugiados nos acampamentos de Calais pelas autoridades francesas. A motivação é o vídeo que se pode ver através do código QR, que diz respeito a uma ação policial a 5 e 6 de janeiro de 2016, em que terão sido usadas granadas de fumo, canhões de água e balas de borracha.

A BBC dá conta da tentativa de eliminação da ilustração, que até esteve tapada numa fase inicial. O mural acabaria por ser danificado na lateral, devido às tentativas de remoção. Destapado, o trabalho de Banksy volta a estar nas bocas do mundo, correndo as redes sociais e levantando a problemática que representa a “selva” de Calais.

O artista tem colocado os refugiados no centro da sua forma de expressão. O mais badalado terá sido o de Steve Jobs, lembrando que o mentor da Apple era filho de um refugiado sírio. Em dezembro, desenhou numa praia de Calais um menino que observava o mar, com uma mala por perto e um abutre à espera da tragédia — ver aqui. Relacionado ou não, Banksy publicou um tweet, na madrugada desta segunda-feira, a dizer “nunca desistam; a grandeza leva tempo”…

https://twitter.com/thereaIbanksy/status/691442084474068992