Carro de Marcelo num lugar para deficientes. Está aberta a polémica

A reportagem do primeiro dia de Marcelo após as eleições está a ser escrutinada nas redes sociais. As câmaras da SIC captaram o carro do professor parado num lugar reservado a deficientes.

i

Captura de ecrã de vídeo da reportagem "O primeiro dia do presidente da República" da SIC

Captura de ecrã de vídeo da reportagem "O primeiro dia do presidente da República" da SIC

Marcelo Rebelo de Sousa está habituado ao escrutínio que acompanha a presença constante e regular na televisão, mas a transição do ex-comentador para o papel de recém-eleito Presidente da República não está isenta de polémica.

As imagens transmitidas na reportagem “O primeiro dia do Presidente eleito” que foi para o ar na segunda-feira à noite, no Jornal da Noite da SIC mostram Marcelo de Rebelo de Sousa a entrar no carro parado num lugar reservado a deficientes, perto de um café em Caxias.

“Nós não estamos nada radiantes”, escreve o movimento cívico (d)Eficientes Indignados numa carta aberta que publicou na sua página de Facebook.

Apesar de ser professor catedrático há mais de 20 anos, hoje vemo-nos obrigados a dar-lhe uma aula subordinada ao tema “cidadania e civismo”. Só o fazemos porque no primeiro dia após a sua eleição, mostrou uma forte carência de conhecimentos nesse domínio. Grave para qualquer cidadão. Inqualificável para um futuro Presidente da República.

O movimento, continua a missiva, apelando aos conhecimentos legais do catedrático em Direito, lembra: “Foram criadas leis (veja bem como isto não deveria ser novidade para si) para atenuar as dificuldades e desvantagens que estas pessoas sentem diariamente”. E exorta o recém-eleito chefe de Estado a cumprir os deveres cívicos, em especial, o pagamento das respetivas coimas. No plural, uma vez que na carta se lê “até chegar ao estacionamento reservado, conduziu sem cinto.”

Na reportagem, vê-se Marcelo ao volante  — uma das coisas que terá de deixar de fazer depois de tomar posse — a caminho da Faculdade de Direito e da Fundação Casa de Bragança. Aparentemente, Marcelo terá conduzido o carro sem cinto de segurança e seria por isso que o movimento cívico faz referência a uma segunda multa.

ESSE ESTACIONAMENTO NÃO É SEUCARTA ABERTA A MARCELOExmo Professor Marcelo Rebelo de Sousa,Antes de mais, damos-lhe...

Posted by (d)Eficientes Indignados on Tuesday, January 26, 2016

As imagens não permitem concluir que Marcelo conduzia sem o dispositivo de segurança e o alerta sonoro que se faz ouvir durante alguns segundos da reportagem poderia dever-se à falta de cinto de segurança de outro passageiro do automóvel que não o condutor.

“Não vou deixar de ser o que sou, mas é realmente, uma vida diferente,” disse Marcelo na reportagem. E, de facto, o nível de escrutínio será diferente. O de Marcelo Rebelo de Sousa condutor de automóvel nas redes sociais já começou.

E no 1º dia, o novo presidente estacionou no lugar dos deficientes e guiou sem cinto de segurança <3(Foi ou não foi para isto que se fez o 25 de Abril, foi).

Posted by Bocage 2.0 on Tuesday, January 26, 2016

É proibido estacionar sem dístico nos lugares reservados para pessoas com mobilidade reduzida, infração punida com uma coima de 60 a 300 euros segundo o artigo 50º  do Código da Estrada. E a não utilização de dispositivos de segurança é uma infração punida, segundo o artigo 82º do mesmo código, com uma multa de 120 a 600 euros.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.