O Presidente norte-americano, Barack Obama, reafirmou hoje, numa conversa telefónica com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, o apoio dos Estados Unidos a um “Reino Unido forte, numa União Europeia forte”, segundo divulgou a Casa Branca.

David Cameron, reeleito em maio de 2015, prometeu fazer um referendo sobre a manutenção do Reino Unido como membro da União Europeia, pressionado pela ala eurocética do partido conservador.

A Casa Branca tem apoiado a Grã-Bretanha e chamado a atenção para “o papel fundamental” que o país tem no maior bloco económico do mundo, além de advertir para o risco que constituiria a saída do país da União Europeia.

Caso o ‘não’ vença o referendo, poderá provocar uma crise ainda maior no seio de uma União Europeia já abalada pela crise migratória na Europa.

Cameron é favorável à permanência da Grã-Bretanha na UE, mas faz depender a manutenção do país no grupo de 28 Estados-membros de uma série de cedências por parte de Bruxelas, entre as quais a política migração, que acalmem a ala mais eurocética dos conservadores.