759kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Teste. Diga-nos o que come, dir-lhe-emos se votaria Trump ou Hillary

Este artigo tem mais de 5 anos

Uma empresa de entrega de comida descobriu que aquilo que comemos tem muito a dizer sobre as nossas tendências políticas. Em quem votaria se estivesse nos Estados Unidos? Descubra aqui.

i

Getty Images

Getty Images

O que tem o seu jantar a ver com as suas tendências de voto? Mais do que os norte-americanos podiam imaginar. Quem o descobriu foi a Grubhub, um serviço online de entrega de comida com parcerias em restaurantes por todo o território dos Estados Unidos. Depois de examinar os padrões de pedidos de clientes em 200 distritos que elegem congressistas, a empresa deu conta de um fenómeno relacionado com os 175 itens mais pedidos pelos clientes: uns esmagadores 75% dos itens tinha relação com a tendência de voto.

Ou seja, aquilo que come pode mesmo dizer alguma coisa sobre a sua orientação política. A revista Time fez dez perguntas para descobrir qual seria o voto dos seus leitores. E nós fizemos o mesmo para descobrir como votariam os portugueses se tivessem algo a dizer nas eleições norte-americanas. Faça o teste e conte-nos tudo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.