O inseto venenoso mais antigo do mundo foi descoberto, conservado em âmbar. Acredita-se que esta barata (sim, o tal inseto que já foi venenoso) viveu na época dos dinossauros. O seu veneno foi encontrado devido à análise feita às marcas da sua carapaça, relata a BBC.

O animal rastejante foi preservado em âmbar libanês e viveu há 130 milhões de anos. O inseto foi descrito na revista Cretaceous Research como tendo sido o primeiro inseto venenoso e, por isso, o mais antigo do mundo alguma vez descoberto. A sua carapaça venenosa, que era revestida com um padrão listado, serviria, então, de aviso, aos seus predadores, para que não se aproximassem dela.

O animal teria três olhos “simples”, e mais outros dois grandes. Outros insetos primitivos também teriam este tipo de fisionomia ocular, com três olhos “simples”, no entanto, nenhuma barata, atualmente, a tem.