O número de casais em que ambos os cônjuges estão inscritos nos centros de emprego desceu 6,7% em dezembro em termos homólogos e subiu 0,3% face a novembro, para 10.485, foi divulgado esta segunda-feira.

De acordo com a informação disponível na página do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), em dezembro, do total de desempregados casados ou em união de facto, 20.970 (10,1%) têm também registo de que o seu cônjuge está igualmente inscrito como desempregado no serviço de emprego.

Assim, no final de dezembro, estavam inscritos menos 754 casais do que no mês homólogo de 2015 e mais 29 casais do que em novembro de 2016.

No final de dezembro de 2016, estavam registados nos Serviços de Emprego do Continente 452.652 desempregados, dos quais 46% declararam ser casados ou viver em situação de união de facto, perfazendo um total de 208.020.

Em termos globais, o número de desempregados inscritos nos centros de emprego manteve em dezembro a tendência de queda, baixando 13,1% em termos homólogos, para 482.556 pessoas, com 2016 a terminar com menos 87.824 desempregados face a janeiro do mesmo ano.

De acordo com os dados divulgados pelo IEFP, esta segunda-feira, em comparação com o mês anterior, o número total de desempregados registados em dezembro do ano passado recuou 0,8%, o que representa menos 3.878 pessoas.

Em janeiro de 2016, o número de desempregados registados alcançou os 570.380.

Relativamente aos desempregados casados ou em situação de união de facto, a diminuição face a dezembro de 2015 atingiu os 13,7% (com menos 32.886 desempregados), enquanto a descida face a novembro de 2016 foi de 0,3% (com menos 568 desempregados).