Cerca de nove mil pessoas reuniram-se este sábado em torno do Air Force One, no Aeroporto Internacional de Orlando-Melbourne, na Flórida, para ouvir Donald Trump. Entre os ataques à imprensa e apelos a um país mais seguro, Trump voltou a anunciar que o Governo norte-americano está a planear tomar novas medidas para restringir a entrada de imigrantes nos Estados Unidos da América. Frisando a importância de manter “o nosso país seguro”, o Presidente falou de alguns países europeus onde a entrada de imigrantes se revelou fatal.

“Vejam o que está a acontecer na Alemanha, vejam o que aconteceu na noite passada na Suécia. A Suécia? Conseguem acreditar nisto?”, afirmou, explicando que o país “albergou um número elevado” de refugiados e que agora “estão a ter problemas como nunca tiveram”. “Vejam o que está a acontecer em Bruxelas. Vejam o que está a acontecer no mundo inteiro. Olhem para Nice. Olhem para Paris”, disse, referindo-se aos ataques terroristas que ocorreram em várias zonas da Europa nos últimos dois anos.

https://twitter.com/SteveKopack/status/833109003160924160

O problema da afirmação é que, na noite de sexta-feira, não houve nenhum incidente grave na Suécia (muito menos um que envolvesse refugiados ou que se assemelhasse a um atentado terrorista). Como fez questão de frisar uma utilizadora do Twitter, a principal preocupação dos suecos nesse dia foi o Melodifestivalen, a versão sueca do Festival da Canção.

No Twitter, aliás, não faltaram reações às declarações do Presidente dos Estados Unidos. O antigo primeiro-ministro da Suécia, Carl Bildt, questionou-se se Trump não teria andado “a fumar” alguma coisa, mas houve quem preferisse outras explicações: não teria tudo passado de um roubo de almôndegas do IKEA? Houve quem falasse numa reunião dos ABBA e uma utilizadora chegou mesmo a divulgar o plano do “ataque terrorista” (já que os meios de comunicação “falsos” se recusam a fazê-lo):

https://twitter.com/LiogaYukla/status/833239663515168768

Uma vez que Trump parece desconhecer por completo a realidade sueca, o tabloide sueco Aftonbladet, fez questão de lhe um resumo das notícias da noite de sexta-feira, intitulado “Foi isto que aconteceu na noite de sexta-feira na Suécia, Sr. Presidente”. Entre os vários incidentes que marcaram a atualidade noticiosa sueca, o tabloide destaca, por exemplo, os problemas técnicos do cantor Owe Thörnqvist, de 87 anos, durante o ensaio para a sua atuação no Melodifestivalen. Curiosamente, foi Thörnqvist que venceu o concurso. No centro de Estocolmo, um homem pegou fogo a ele próprio. A investigação não está a ser conduzida pelos serviço secretos, garante o Aftonbladet.