Johnny Depp

Johnny Depp pede desculpa pela “piada de mau gosto” sobre assassinato de Trump

"Quando é que foi a última vez que um presidente foi assassinado?", perguntou Johnny Depp durante uma apresentação no Festival de Glastonbury, na Inglaterra.

(atualizado às 21h40 com o pedido de desculpa de Johnny Depp)

Durante uma aparição no festival de Glastonbury, em Inglaterra, o ator Johnny Depp fez uma piada sobre o possível assassinato do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Depp apresentou, ao lado do diretor Julian Temple, o seu filme The Libertine (2004) num dos eventos do festival em Cinemageddon, um cinema ao ar livre. Mas entretanto o assunto mudou e começaram a falar da presidência norte-americana, em resposta às perguntas que estavam a receber da plateia composta por mais de 1.500 pessoas.

Eu acho que ele precisa de ajuda e há uma diversidade de lugares escuros, muito escuros, para onde ele poderia ir”, disse o ator que era aplaudido pela multidão.

Sobre a pergunta, “Quando é que foi a última vez que um ator assassinou um presidente?“, Depp disse “Foi apenas uma pergunta, eu não estou a insinuar nada“.

Eu quero esclarecer. Eu sou um ator. Eu minto para viver. Porém, já faz algum tempo que ocorreu o último assassinato, talvez tenha chegado o tempo”, acrescentou.

Veja, em baixo, estas declarações:

Mais tarde, o ator fez um pedido de desculpas pela “piada de mau gosto” que foi publicado em exclusivo na revista People. “Não resultou como pretendido e [a piada] não pretendia maldade. Só estava a tentar divertir-me e não prejudicar ninguém”, disse Depp à revista.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Filhos

Guarda conjunta em residência alternada /premium

Eduardo Sá

A recomendação de ser “regra” o regime de guarda conjunta com residência alternada, se mal gerida, pode trazer a muitas crianças uma regulação da responsabilidade parental mais populista do que justa.

Filhos

Guarda conjunta em residência alternada /premium

Eduardo Sá

A recomendação de ser “regra” o regime de guarda conjunta com residência alternada, se mal gerida, pode trazer a muitas crianças uma regulação da responsabilidade parental mais populista do que justa.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)