A polícia de Pequim deteve 67 pessoas que participaram esta semana numa rara manifestação nas ruas de Pequim, em protesto contra o encerramento de um fundo de investimento, considerado pelas autoridades um esquema pirâmide, informou a imprensa.

A polícia disse que 63 membros do fundo foram detidos por “obstruir as forças da ordem” e outros quatro foram também detidos por “perturbar a ordem em locais públicos”.

As detenções ocorrem depois de, na segunda-feira, dezenas de investidores no fundo, chamado Shanxinhui, protestarem nas ruas do sul de Pequim contra o encerramento, que segundo dados citados pela imprensa atraiu mais de cinco milhões de pessoas em todo o país.

Os manifestantes chegaram a cortar o trânsito em importantes artérias da cidade e transportavam cartazes a apelar ao Presidente chinês, Xi Jinping, que defenda os seus direitos, num tipo de protesto raro na cidade, devido à forte presença de polícia.

A segurança na capital tem sido reforçada nas últimas semanas, numa altura em que Pequim se prepara para receber o congresso do Partido Comunista Chinês, o mais importante acontecimento na agenda política do país.

A polícia chinesa considera que o fundo Shanxinhui é um esquema em pirâmide que, “sob o disfarce de ajudar os mais pobres, defraudou pessoas em somas importantes”.

O congelamento do fundo levou também a protestos nas ruas da cidade de Yongzhou, no sul do país.