Estados Unidos da América

Encontrados corpos de marinheiros norte-americanos

O comandante da Frota do Pacífico dos Estados Unidos disse que foram encontrados corpos de alguns marinheiros num compartimento do contratorpedeiro USS John S. McCain

Embarcações e aeronaves dos Estados Unidos, Indonésia, Singapura e Malásia estão envolvidos nas buscas dos marinheiros desaparecidos

UNITED STATES NAVY 7TH FLEET/ HANDOUT/EPA

O comandante da Frota do Pacífico dos Estados Unidos disse esta terça-feira que foram encontrados corpos de alguns marinheiros num compartimento do contratorpedeiro USS John S. McCain que segunda-feira colidiu com um petroleiro.

Dez marinheiros desapareceram e cinco ficaram feridos na sequência da colisão às 5h24 locais (22h24 de domingo em Lisboa), a leste de Singapura.

Antes tinha sido divulgado que mergulhadores da Marinha e dos fuzileiros norte-americanos iriam procurar os 10 marinheiros desaparecidos nos compartimentos selados devido aos danos no casco do navio de guerra, que se encontra numa doca da base naval Changi em Singapura.

Numa conferência de imprensa em Singapura, o comandante da 7.ª Frota do Pacífico, almirante Scott Swift, disse também que as autoridades malaias encontraram um corpo que ainda não foi identificado.

Tratou-se da segunda maior colisão nos últimos dois meses envolvendo a 7.ª Frota do Pacífico norte-americana e a Marinha dos Estados Unidos ordenou uma investigação profunda ao desempenho e prontidão da frota. Em junho, sete marinheiros morreram quando o USS Fitzgerald chocou com um porta-contentores em águas do Japão.

Embarcações e aeronaves dos Estados Unidos, Indonésia, Singapura e Malásia estão envolvidos nas buscas dos marinheiros desaparecidos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Sindicatos

Vivam as greves livres

Nuno Cerejeira Namora

Estes movimentos têm de ser encarados como o sintoma de um mal maior: a falência do sindicalismo tradicional e a sua incapacidade de dar resposta às legítimas aspirações dos seus filiados.

Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Museus

Preservação do Património Cultural

Bernardo Cabral Meneses

As catástrofes ocorridas no Rio de Janeiro e em Paris deverão servir de exemplo para ser reforçada a segurança contra incêndios nos edifícios e em particular nos museus portugueses.

Liberdades

Graus de liberdade /premium

Teresa Espassandim

Ninguém poderá afirmar que é inteiramente livre, que pouco ou nada o condiciona, como se a liberdade significasse tão só e apenas a ausência de submissão e de servidão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)