No dia em que se comemora o Dia Mundial do Alzheimer, esta quinta-feira, 21 de setembro, a Google junta-se à Camanio Care, uma empresa empenhada em fabricar produtos tecnológicos aliados a cuidados de saúde, para desenvolver um projeto dirigido aos pacientes afetados por demência e Alzheimer. O BikeAround combina uma bicicleta estática com o Google Street View que permite aos pacientes pedalarem por locais do seu passado e dos quais já se esqueceram.

Anne-Christine Hertz, do Health Technology Centre of Halland, conheceu o casal Lars e Ingrid. Os dois casaram-se quando Lars (agora com 75 anos) tinha 40 e, desde então, Lars começou a mostrar os primeiros sinais de demência.

A cada três segundos há uma pessoa a desenvolver a doença, que resulta numa certa incapacidade e dependência e, pior, priva o doente das suas memórias e discernimento. A doença é igualmente difícil para os familiares próximos. Foi o caso de Ingrid, quando descobriu que o marido não se recordava de alguns dos momentos mais importantes da sua vida de casado.

O casal foi convidado a testar o BikeAround. Lars teve a oportunidade de pedalar pelas ruas da cidade e em torno da igreja onde os dois casaram. Escreve Anne-Christine que a expressão de Lars “transbordava alegria à medida que a igreja surgia à sua frente”.

A Google divulgou um vídeo onde mostra o BikeAround em ação, com um idoso chamado Bengt, que também sofre de demência, e a sua mulher Laila.

Os pacientes podem passear pelas ruas de infância, pelas praias onde fizeram férias, pelos locais de trabalho antigos, em frente às casas onde outrora foram felizes e, até agora, o BikeAround teve resultados positivos junto de doentes que tinham de facto perdido essas memórias.

O projeto não só promete ajudar os pacientes e familiares a lidar com a doença como abre novas portas ao entendimento de doenças neurodegenerativas como o Alzheimer e a demência.

Os cientistas envolvidos no projeto acreditam que a associação do pedalar às memórias perdidas produz dopamina no cérebro e que tem o potencial de afetar “a gestão da memória de uma forma mais profunda”.