O Dia Europeu Sem Mortos na Estrada é assinalado esta quinta-feira em Portugal com uma conferência de sensibilização para os acidentes rodoviários, que só nos primeiros oito meses do ano mataram 336 pessoas, mais do que no ano passado.

Entre janeiro e agosto do ano passado os acidentes nas estradas portuguesas provocaram 336 mortes, mais 55 do que em igual período do ano passado, resultado de 84.737 acidentes, segundo dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária.

Os números indicam uma subida dos casos de mortos na estrada, que tinham vindo a baixar de forma sustentada nos últimos anos.

A conferência desta quinta-feira, em Cascais, promovida pela Associação Nacional de Centros de Inspeção Automóvel (ANCIA) e pela Associação Estrada Mais Segura, vai juntar, entre outras, a Prevenção Rodoviária Portuguesa, a Associação Estrada Viva, a GNR e a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. O secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme d´Oliveira Martins, participa no encerramento.

O dia que esta quinta-feira se assinala foi criado pela rede de polícias de trânsito da Europa (European Traffic Police Network, TISPOL), que em Portugal é representado pela GNR. As mortes nas estradas portuguesas caíram quase 40% desde 2010, uma tendência que só os últimos números põem em causa. Na Europa morrem em média 70 pessoas por dia.