352kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Era uma vez a fortuna de Belmiro de Azevedo na lista da Forbes

Este artigo tem mais de 4 anos

Na última lista divulgada pela Forbes, Belmiro de Azevedo tinha uma fortuna estimada de 1,26 mil milhões de euros. Era um dos três portugueses a ocupar a lista dos homens mais ricos do mundo.

i

LUSA

LUSA

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Nunca abaixo dos 840 milhões de euros e nunca mais do que 2,1 mil milhões de euros, de acordo com a lista dos mais ricos da revista Forbes. É este o valor de referência na história da fortuna do empresário e principal acionista do grupo Sonae, Belmiro de Azevedo — que morreu esta quarta-feira com 79 anos –, durante a última década. O valor máximo da sua fortuna nos últimos dez anos foi atingido em 2014, o que valeu a Belmiro de Azevedo o 687º lugar na lista dos mais ricos da Forbes.

Na última lista divulgada pela revista norte-americana, em 2017, Belmiro de Azevedo surge na posição 1.376, com 1,26 mil milhões de euros de património. Dez anos antes, em 2007, a fortuna do líder da Sonae era superior em 640 milhões de euros. Belmiro de Azevedo, com uma fortuna de 1,9 mil milhões de euros, ocupava a posição 407 — a posição em que esteve mais perto do pódio, apesar de, em 2008 e 2012, ter sido detentor de uma fortuna muito superior: 1,68 mil milhões de euros.

No ano seguinte, o dono da Sonae desceu 198 lugares para a posição 605, com uma fortuna avaliada em 1,68 mil milhões de euros. Para o ano de 2009, não há informação referente ao valor da fortuna da Belmiro de Azevedo.

No virar da década, em 2010 e 2011, o empresário e engenheiro químico teve valores semelhantes: cerca de 1,26 mil milhões de euros. O único número que variou foi o lugar de Belmiro de Azevedo no ranking: em 2010 estava no 655º lugar e em 2011 ocupava o 833º.

Foi em 2012 que o dono da Sonae atingiu o valor mais baixo dos últimos 10 anos: 840 milhões de euros. Este valor valeu-lhe um dos lugares mais baixos no ranking também na última década: 1153ª posição — valor só ultrapassado em 2017, quando atingiu a posição 1376.

Até 2014, o bolso do líder da Sonae não parou de encher. Depois de ter tido um valor tão baixo como o de 2012, no ano seguinte o património de Belmiro de Azevedo cresceu 380 milhões de euros, atingindo os 1,22 mil milhões de euros e a posição 1.024 — já não atingia uma posição tão alta desde 2011. Em 2014, a conta continuou a ser de somar: mais 88 milhões de euros. Nesse ano, o líder da Sonae tinha 2,1 mil milhões de euros — um valor que valeu a Belmiro de Azevedo o 687º lugar na lista dos mais ricos da Forbes.

Inversamente, desde aí a fortuna de um dos homens mais ricos de Portugal não parou de diminuir. De 2016 — em que ocupou a posição 1.121 da lista, com 1,35 mil milhões de euros — para 2017, a fortuna do dono da Sonae perdeu cerca de 90 milhões de euros e desceu 255 lugares, a contabilizar 1,26 mil milhões. Maior foi a descida de 2015 para 2016. Em 2015, a valor atribuído pela revista Forbes à fortuna de Belmiro de Azevedo era muito superior: 1,68 mil milhões de euros.

E em Portugal? Belmiro de Azevedo (quase sempre) no pódio

Na lista dos homens mais ricos em Portugal publicada pela revista EXAME, os valores variam sensivelmente. De acordo com a lista, nos últimos dez anos a fortuna de Belmiro de Azevedo atingiu o valor mais alto em 2007, com 2.989,3 milhões de euros. Foi também a única vez, durante a última década, em que teve o título de “homem mais rico de Portugal”.

Tal como é também revelado pelos valores calculados pela Forbes, foi em 2012 que o património do líder da Sonae atingiu o valor mais baixo dos últimos 10 anos: 680 milhões de euros — um valor que o tirou do pódio. Colocando de parte os dois anos em que foram atingidos o valor mais baixo e mais alto, nos anos que se seguiram, até 2017, os valores variaram entre 1,15 e 1,72 mil milhões. Também os lugares ocupados na lista foram mudando: Belmiro de Azevedo esteve quase sempre no pódio, exceto em 2017, 2016, 2013 e 2012 em que ficou com o quarto lugar.

A página está a demorar muito tempo.