O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, acusou esta sexta-feira os Estados Unidos e Israel de se imiscuírem nos assuntos internos do Irão, onde há vários dias se sucedem protestos contra o regime, e do Paquistão.

“É impossível considerar justo que alguns países, sobretudo os Estados Unidos e Israel, se imiscuam nos assuntos internos do Irão e do Paquistão”, disse Erdogan numa conferência de imprensa, antes de partir para França, onde inicia neste dia uma visita oficial, acrescentando que “Isso vira as pessoas umas contra as outras nesses países”.

O Presidente turco não especificou a que situação no Paquistão se referia, mas mencionou o país dias depois de o Presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçar suspender a ajuda ao Paquistão por considerar que as autoridades não estão a fazer o suficiente para combater o terrorismo.

Erdogan mencionou o Iraque, Síria, Egito, Líbia, Palestina, Tunísia, Sudão e Chade para afirmar que “está em curso um jogo” em alguns países, “todos muçulmanos”. “Eles estão a tomar medidas para se apropriarem das riquezas do subsolo de todos esses países”, disse.