O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da China, o principal indicador da inflação no país, subiu 1,6%, em 2017, um abrandamento de quatro décimas face ao aumento de 2% registado no ano anterior. Segundo os dados do Gabinete Nacional de Estatísticas (GNE) chinês, em dezembro, o IPC registou uma subida de 1,8%, em termos homólogos.

Já o Índice de Preços na Produção, que indica a inflação no setor grossista, registou uma subida homóloga de 4,9%, em dezembro, o que representa uma queda face ao mês anterior, quando o aumento se fixou em 5,8%. O GNE detalha que os preços dos produtos e serviços de saúde subiram 6,6%, em dezembro, face ao mesmo mês de 2017.

O imobiliário avançou 2,8%, no mesmo mês, enquanto o setor educação, cultura e entretenimento aumentou 2,1%. Os preços dos produtos alimentares subiram 2,4%, em dezembro, face ao mesmo mês de 2016, uma décima abaixo do crescimento registado em novembro.