Morreu Calvão da Silva, ex-ministro da Administração Interna do governo Passos Coelho. O professor universitário faleceu esta terça-feira aos 66 anos, vítima de cancro. Em comunicado enviado às redações, o presidente do PSD, Rui Rio, expressa “as mais profundas condolências pelo falecimento do professor em seu nome pessoal e em nome do Partido Social Democrata”.

João Calvão da Silva desempenhou diversos cargos no PSD, destacando-se pela sua militância ativa e defesa das causas nacionais”, recorda a nota do PSD.

Calvão da Silva nasceu em 20 de fevereiro de 1952, foi professor universitário e desempenhou o cargo de ministro da Administração Interna no segundo Governo PSD/CDS-PP liderado por Pedro Passos Coelho, que durou menos de um mês em 2015.

Até ao último congresso do PSD, que se realizou em fevereiro, foi presidente do Conselho de Jurisdição Nacional do partido, mas já não participou no encontro devido à doença, tendo merecido palavras de homenagem do antigo e do atual presidente do PSD, Pedro Passos Coelho e Rui Rio, durante a reunião magna.

Politicamente, foi dirigente do PSD e deputado à Assembleia da República, entre 1995 e 1999. De 1983 a 1985, foi secretário de Estado Adjunto do vice-primeiro-ministro, Carlos Mota Pinto, no governo de Bloco Central (PS-PSD).

Nascido em Montalegre, licenciou-se em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, em 1975, universidade pela qual se doutorou em 1990 e onde lecionou.

Depois da experiência governativa, entre 1985 e 1992, foi presidente da Comissão de Fiscalização da TAP Portugal. Entre 1992 e 1995 foi membro do Conselho Superior do Ministério Público, tendo também integrado o Conselho Superior da Magistratura, até 2009.

O corpo ficará em câmara ardente na Capela da Universidade de Coimbra, a partir das 15h. O funeral realiza-se esta quarta-feira, pelas 15h.